28 fevereiro 2009

Dream Theater regressam a Portugal

Os Dream Theater anunciaram no seu site oficial a presença no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no próximo dia 18 de Junho.
A banda promete ainda convidados especiais. O concerto faz parte de uma digressão de Verão.

27 fevereiro 2009

Blitz Março Sai Hoje

Com disco novo nas lojas muito em breve, os U2 são o assunto de capa da BLITZ nesta edição de Março, nas bancas esta Sexta-feira, 27 de Fevereiro.

A BLITZ foi a Madrid ouvir em primeira mão o novo álbum, No Line On The Horizon , e conta-lhe tudo sobre o 12º disco de estúdio da banda de Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.

Mas há mais: recuámos até meados da década de 70 e contamos-lhe como o quarteto de amigos que se tornaria o maior grupo do mundo não era mais do que mais uma banda de coração cheio e bolsos vaios.

A fé - em Deus e em si mesmos - pôs os U2 no topo do mundo ou, como recorda The Edge no livro U2 By U2: "Era uma espécie de irmandade, com muita lealdade entre todos e a crença de que podíamos ir longe. Antes de aprendermos a tocar, antes de sabermos escrever canções, antes de sabermos tocar ao vivo, começámos a acreditar em nós como banda".

E por falar em The Edge, a BLITZ apresenta-lhe uma entrevista com um dos guitarristas mais idiossincráticos da sua geração. Pasme-se: ele é fã dos Black Keys e dos Fleet Foxes e acha que não lhe fazia mal voltar a ter umas aulas.

O top das melhores músicas dos U2, conforme votadas pelos leitores da BLITZ , e um emocionado testemunho de Billie Joe Armstrong, dos Green Day , sobre a voz de Bono completam este dossiê U2, a não perder.

Quem também está de regresso aos álbuns é BRUCE SPRINGSTEEN . Galvanizado pela vitória de Barack Obama, o "Boss" brilha em Working On A Dream e é brindado, pela BLITZ, com um artigo em que Mário Lopes passa em revista a obra, o brilho e a motivação - política mas não só - de Springsteen ao longo das últimas décadas.

Trazido à baila sempre que há concertos de Tokio Hotel, My Chemical Romance ou 30 Seconds To Mars, o EMO JÁ CHEGOU A PORTUGAL . A BLITZ foi falar com adolescentes de Norte a Sul sobre uma das tribos urbanas mais badaladas do momento.

Adeptos da causa ou simples fãs de bandas associadas ao movimento, os jovens falaram sem pruridos sobre aquilo que os leva a acampar à porta dos concertos ou sobre a grande identificação que sentem com as letras dos seus grupos favoritos - e deixam-se fotografar. Surpresa: há uma ilustre leitora do site da BLITZ.pt entre os entrevistados e fotografados...

Jovens, portuguesas e melhores amigas, ANA FREE e MIA ROSE tomaram a internet de assalto, em 2008, e são as novas estrelas da canção sem rede - ou, pelo menos, sem um percurso convencional na indústria da música. Marta F. Reis foi falar com Ana Free e Mia Rose sobre o segredo do seu sucesso.

Foi um dos fenómenos mais singulares do ano passado: os músicos da editora FLOR CAVEIRA , liderada pelo pastor baptista TIAGO GUILLUL , e as tão faladas "missas rock" de Benfica.

A BLITZ foi, com Rita Carmo e a sua preciosa câmara, ver uma missa da Igreja Baptista de Benfica e falar com Tiago Guillul sobre aquilo que faz mexer este homem: músico, patrão de editora discográfica, pai e pastor.

A década ainda não chegou ao fim, mas apostamos que, no balanço do melhor dos anos 00, os TV ON THE RADIO vão marcar presença. Rui Miguel Abreu explica porque é que os norte-americanos vão ficar para a história, depois de álbuns como Dear Science e Return To Cookie Mountain .

No Retrovisor, Rui Miguel Abreu debruça-se sobre a extensa obra que JOÃO AGUARDELA , homem do leme dos Sitiados, A Naifa, Megafone ou Linha da Frente, nos deixou. Declarações de músicos com quem o malogrado artista trabalhou ajudam a traçar um retrato do músico que partiu no começo deste ano, aos 39 anos.

Nos P&Rs, BOSS AC abre o livro sobre o seu novo disco, Preto no Branco ; JEL mostra porque é que é um homem-bomba, e JOHNNY BORRELL , dos RAZORLIGHT , partilha preocupações que vão da música às calças justas que costuma trazer vestidas.

Nos QUASE FAMOSOS , BON IVER , OS QUAIS e KLEPHT são as estrelas do mês.

No GUIA , o destaque vai para as novidades de U2 , BRUCE SPRINGSTEEN , LILY ALLEN e, em DVD, FOO FIGHTERS . As recentes reedições de ROBERT WYATT inspiram a Rui Miguel Abreu uma página de reflexão.

Mas também há crítica aos novos lançamentos de Neil Young, Boss AC, M. Ward, White Lies, Telepathe, Fall Out Boy, New Max, Andrew Bird, Whitest Boy Alive, Os Quais, Marianne Faithful, Empire of the Sun e à compilação Dark Was The Night .

KID LOCO e CHICKS ON SPEED são os entrevistados de luxo do DANCE DANCE DANCE deste mês.

No AO VIVO , recorde as melhores imagens dos concertos de Oasis no Pavilhão Atlântico e Kaiser Chiefs no Coliseu de Lisboa.

O Palco Secundário do Alive!09 com The Ting Things

O palco alternativo do Optimus Alive!09, pela primeira vez patrocinado pela Super Bock, é o local onde o público pode assistir aos concertos dos mais estimulantes e inovadores projectos da actualidade. Por aqui passam as bandas que vão fazer o futuro da música, mas que contam desde já com um enorme número de fãs e reconhecimento junto da imprensa especializada.

Dia 9 de Julho, sobem ao Palco Super Bock o DJ londrino, Erol Alkan, responsável pela produção do excitante disco de estreia dos Late of The Pier, "Fantasy Black Channel" e os canadianos, Crystal Castles - a arrebatadora e frenética Alice Glass (vocalista) e o multi-instrumentista, Ethan Kath.

Kathie White e Jules De Martino, são igualmente uma dupla, mas chegam de Inglaterra. Musicalmente, chamam-se The Ting Tings e cometeram a proeza de ver o álbum de estreia, "We Started Nothing", entrar directamente para o primeiro lugar do top de vendas britânico. Dia 10 de Julho actuam no Palco Super Bock do Optimus Alive!09, naquela que será a estreia da banda em Portugal.

Também britânicos, mas de Cardiff no País de Gales, chegam os Los Campesinos!, que se deram a conhecer ao mundo, em 2007, com o álbum de estreia, "Hold On, Youngster...". Passado apenas um ano, numa clara prova de criatividade, editaram o segundo registo de originais, "We Are Beautiful, We Are Doomed". Compostos por sete músicos (curiosamente, mais dois do que a soma dos outros três projectos apresentados hoje), fazem a estreia em Portugal, no Palco Super Bock, dia 11 de Julho.

O Novo dos Xutos

Xutos & Pontapés é o nome do novo álbum da maior banda do rock português. Com edição prevista para dia 6 de Abril, Xutos & Pontapés é lançado no ano em que a banda comemora 30.º anos de carreira. As celebrações começaram em Janeiro, no dia que assinala aa formação dos Xutos, com uma festa de arromba no Pavilhão de Portugal e culminará com um concerto no Estádio do Restelo, dia 26 de Setembro.
O primeiro single retirado de Xutos & Pontapés, ‘Quem é Quem’ é já um sucesso de rádio.

Aqui fica o alinhamento completo do disco:

Estado de dúvida
Tetris anónimus
Quem é quem
O santo e a senha
Perfeito vazio
Sangue da cidade
O falcão
Sensação
Amor com paixão
Sem eira nem beira
Classe 79
Pó das estrelas
Superjacto

26 fevereiro 2009

Los Campesinos no Alive

Segundo o MySpace da banda:
http://www.myspace.com/loscampesinos

Feedbackmusica.com - A Nova Música Portuguesa

O site do projecto Feedback, única e exclusivamente dedicado à nova música portuguesa, já se encontra on-line em www.feedbackmusica.com

Este projecto pretende, acima de tudo, potenciar novas acções que aproximem o público português dos músicos portugueses, pelo que actuará como canal de difusão de agenda de concertos, reportagens, entrevistas, artigos de opinião, notícias, e também como ponto de contacto entre os diversos agentes do meio musical.

O Projecto é composto por uma equipa, que tem como ponto em comum a paixão pela música, e que se reuniu para promover e divulgar, junto de todo o público, a nova música portuguesa. Incentivamos, ainda, todos os que tenham gosto por esta área a partilhar connosco artigos de opinião, reportagens a concertos, e novas ideias ligadas à nova música portuguesa.

Brevemente serão divulgadas as datas dos concursos, que o Feedback irá promover, nos domínios das áreas de fotografia, videoclips e curtas-metragens, todos alusivos à temática da música e dos músicos portugueses.

Outro conteúdo âncora no site são os mini-concertos acústicos, com músicos das mais variadas áreas, e realizados num registo informal, em locais inesperados e sem público e que pretendem divulgar os novos valores da música portuguesa.

São ainda projectos futuros a criação de uma tv e uma rádio online que estarão disponíveis no site do Feedback.

25 fevereiro 2009

Dançar Com os Buraka

A DUB VIDEO CONNECTION organiza casting (mulheres/homens de todas as idades) para gravar um clip que irá ser projectado na tournée dos BURAKA SOM SISTEMA.

Data: Dia 3 de Março a partir das 10h00

Local: Rua Luz Soriano, 71 – 1200 Lisboa (Bairro Alto)

Requisitos:
- saber dançar kuduro;
- trazer roupa adequada ao estilo e o mais original possível;
- obrigatório uso de ténis (preferencialmente do género das Nike Force )

É este o anúncio que se pode ler no Carga de Trabalhos.

Dias de SW 09

O Festival Sudoeste 2009 está marcado para 6,7,8 e 9 de Agosto.

Queremos Cá os Faith No More!!

Lido no Cotonete;

Os Faith No More anunciaram o regresso aos palcos, 11 anos depois da separação.

De acordo com a publicista de Mike Patton, a banda vai estar em digressão na Europa este Verão. Entre as condições do regresso, contam-se para já, o plano de não fazer qualquer data nos EUA e a indisponibilidade de Patton para entrevistas sobre a reunião.
A última vez que os Faith No More tocaram juntos no final dos anos 90, a formação incluía Patton, Roddy Bottum, Mike Bordin, Jon Hudson e Billy Gould. Fica por saber se a volta aos palcos vai contar com o guitarrista Jim Martin e o vocalista original Chuck Mosely.

Espera-se para breve o anúncio das datas da digressão.

Placebo de Volta no Alive!09

Após um hiato de alguns anos, os Placebo regressam aos palcos, e escolhem o Alive!09 para apresentar as músicas do novo álbum (com edição prevista para Junho), no dia 10 de Julho.

24 fevereiro 2009

O Novo Single dos Depeche Mode


Oiça aqui "Wrong", primeiro single do novo álbum dos Depeche Mode Sounds of the Universe. A banda apresentou o tema no Echo Awards, este fim-de-semana na Alemanha.

23 fevereiro 2009

Carnaval Bacalhoeiro

Amon Tobin em Nova Aventura


Novas de Amon Tobin lidas no BrainDance:
O produtor brasileiro Amon Tobin não para. O seu mais recente projecto designa-se Two Fingers, resulta de uma parceria com o peodutor britânico de jungle Doubleclick. Editaram recentemente o single "What You Know (ft. Sway)" e no final de Março será editado pela Big dada Records o álbum homónimo.
Já possível ouvir o disco todo seguindo esta ligação.

22 fevereiro 2009

Aquaparque - É Isso Aí


A resposta portuguesa ao som dos Animal Colective, Black Dice e derivados.
Para conhecer aqui.
Aquaparque

21 fevereiro 2009

Concerto AC/DC

Os bilhetes para o concerto dos AC/DC em Portugal, dia 3 de Junho no Estádio José Alvalade, foram hoje colocados à venda e em apenas 45 minutos foram adquiridos 10315 ingressos!

20 fevereiro 2009

Como Foi Parar o Novo dos U2 À Net

O remixtures explica.

Novo disco da Dave Matthews Band a 2 de Junho

A produção é de Rob Cavallo. Canções como ««Round and Round», «Cornbread» «#27» e «Falling Off the Roof» já foram apresentadas ao vivo e deverão fazer parte do alinhamento.
O disco ainda não tem título. A banda vai estar na edição deste ano do Optimus Alive!.

19 fevereiro 2009

Brit Awards Consagram Duffy e Ignoram Coldplay

Revelação britânica do ano, melhor artista feminina britânica e álbum do ano foram os prémios conquistados por Buffy, numa noite que consagrou Paul Weller, Kings of Leon e Pet Shop Boys.

Na cerimónia dos Brit Awards 2009, quarta-feira à noite em Earls Court, Londres, tudo começou com os U2 a interpretarem "Get On Your Boots" com grande aparato de palco e com Kylie Minogue, apresentadora da noite, a recriar a emblemática "Can't Get Out Of My Head" em versão sketch de humor. Tudo acabou com os Coldplay como grandes derrotados. Nomeados para quatro categorias, os autores de "Viva La Vida" perderam em todas elas. A noite pertenceu por inteiro a Duffy, distinguida com três Brit Awards.

"Há um ano tocava em pequenos clubes, agora é uma estrela mundial", ouviu-se em voz off enquanto a cantora galesa subia a palco para receber o segundo prémio da noite, o de "Revelação Britânica". Agradecera antes o de "Melhor Artista Feminina Britânica" e, na recta final, venceria ainda o prémio mais prestigiado, o de "Melhor Álbum do Ano", atribuído a "Rockferry", o seu álbum de estreia.

Entre a celebração de uma lenda local, Paul Weller, o ex-vocalista dos Jam que foi premiado com o Brit de "Melhor Artista a Solo Britânico", e a consagração dos Kings Of Leon, que com o imenso sucesso de "Only By The Night", álbum que escalou tabelas de vendas e esgotou estádios, ultrapassaram os também favoritos Killers nas categorias de "Melhor Álbum Internacional" e "Melhor Grupo Internacional", houve espaço para um par de surpresas. Os Elbow, que apesar da concorrência de peso (Coldplay, Radiohead, Girls Aloud e Take That), saíram vencedores como "Melhor Grupo Britânico", e os Iron Maiden, historicamente ignorados nos prémios da indústria, que agradeceram em mensagem vídeo, gravada "em trânsito entre o Dubai e a Nova Zelândia", o galardão de "Melhor Grupo Britânico Ao Vivo".

Numa cerimónia marcada pela "coroação" dos Pet Shop Boys como realeza pop, levando a palco um "medley" de clássicos após receberem o prémio "Contribuição Excepcional Para A Música", destacaram-se ainda a coreográfica actuação das Girls Aloud ("Melhor Single" para "The Promise") e a ansiedade com que foi aguardada a actuação dos Take That (especulava-se que Robbie Williams podia marcar presença, o que não aconteceu).

Contudo, coube a Kanye West, "Melhor Artista Masculino Internacional", o discurso de agradecimento da noite. "Sabemos que Barack é o melhor masculino inter-racial, mas eu sou o melhor masculino internacional", exclamou o autor de "808s & Heartbreak" em vídeo pré-gravado.

18 fevereiro 2009

Brit Awards - Online

Para acompanhar depois das 20h com a Antena3.

Novo Single s dos Yeah Yeah Yeahs

Aqui está o primeiro single para o 3º disco "It's Blitz!" da banda de Karen O.
O tema de nome "Zero" deverá ser posto à venda no iTunes a 24 de Fevereiro e apresenta o álbum com dez novas canções.

The Weatherman de Regresso



Myspace The Weatherman

17 fevereiro 2009

Alex Kapranos e a Gastronomia Portuguesa


"Snacks & Outros Sons", Alex Kapranos, edlp Marketing Lda, 2008, 144 págs, € 9,90

Não resisto a reproduzir aqui o destaque que o excelente Guedelhudos dá ao livro de comezainas de Alex Kapranos, dos Franz Ferdinand.

Eis o que escreveu sobre Lisboa:

Subo a íngreme Calçada da Glória pelo lado dos carris do funicular, com as solas de pele escorregando das pedras da calçada que são como cubos irregulares de gelo vulcânico.

Falha-me um pé e agarro-me ao corrimão partido. Esta ravina urbana espartilha dramaticamente a cidade velha de Lisboa. As paredes estão cobertas de graffiti em gatafunhos tipo esparguete enrolado com cores anarquistas de sprays.

Encontro-me com o Parker à porta do Alfaia na esquina da Rua do Diário de Notícias e da Travessa da Queimada. A cadeira de alumínio onde me sento está de tal forma inclinada que me faz escorregar para o espaldar.

Trazem-nos à mesa uma selecção de queijos, presunto e azeitonas. Vale a pena ir a Lisba só para comer queijo de Azeitão. A casca velha, envolta em gaze muçulmana, parece a pele de uma múmia egípcia.

Cortaram-lhe uma tampa na parte de cima e traz uma colherzinha espetada no interior cremoso. É feito numa terra um pouco a Sul, perto da serra e do litoral, a partir de leite de ovelha cru e não pasteurizado, com cardo em vez de coalho.

Barramo-lo como mel em fatias de pão fresco e a sua doce pungência dilata-nos as narinas, forrando-nos o tecto das bocas.

Surge uma travessa roxa de polvo, temperada com um picante suave. O Parker fala-me na escala de Scoville, usada para classificar os picantes. Uma pimenta jalapeno tem cerca de 3.000 pontos e um pimento vermelho zero. O que comemos só perfaz umas duas centenas.

À nossa direita fica a janela da cozinha. Filas de metais contemplam, na nossa direcção, as fotografias desbotadas dos penteados do ano passado na montra do cabeleireiro do outro lado da rua.

O chefe vê-nos e enfia o polegar e o indicador nos olhos de um salmão do mar de nariz atrevido, segurando-o para o podermos ver, abrindo as guelras num sorriso escancarado.

Pedimos peixe. A Caldeira de Peixes do Mar é descrita como "diferentes pedaços de peixe cortados aos bocadinhos e cozinhados em tomate, cebola, alho, vinho branco, pimentos, com batata a acompanhar".

Nacos grosseiros de peixe desconhecido nadam num molho com um sabor rico de ter estado a refogar de um dia para o outro. Para o caso de as batatas amarelas não terem absorvido todos os sabores, há fatias esponjosas de pão no fundo, debaixo dos ossos.

Raspamos a última colher da casca do Azeitão. Entornamos a última gota do vinho tinto. As pedras da calçada parecem mais escorregadias a descer.

16 fevereiro 2009

Oasis no Atlântico: Dias do Passado Futuro


(foto: Rita Carmo, blitz)

Normalmente estava eu a publicar aqui um texto sobre a passagem dos Oasis pelo Atlântico. Como apareceu um jogo do SLB para a mesma hora tive que vender o meu bilhete e perder o concerto.
No Disco Digital resolveu-se convidar um fã especial dos Oasis a fazer a reportagem. E então aqui fica a crónica de Miguel Ângelo (Delfins):


Oh well, já há muito que os irmãos não se insultam em palco, o Liam ultimamente farta-se de oferecer pandeiretas às primeiras filas e o Noel até pede, encarecidamente, que José Mourinho volte para Inglaterra, mas para treinar o City. Alguém que ficasse desiludido? Não creio, pois aqui sobrou a música.

E sobrou a música aliada a um dos melhores espectáculos de Vjing que passaram por cá, diferente da «vertigem» que os U2 consagraram ou da interferência electrónico-activista que os Portishead propagandeiam: um mar de imagens, animações e captações live da própria banda que misturam o sonho pop do imaginário Yellow Submarine e Monty Python com as paisagens cósmicas do início dos Floyd.

Os Oasis chegam com esta Tour ao espectáculo mais consolidado que alguma vez já apresentaram, juntando temas antigos e emblemáticos com as mais recentes deambulações psicadélicas de «Dig Out Your Soul», num equilíbrio profissional e experimental qb. Se os momentos quase acapella de «Don´t Look Back In Anger» são um clássico que ainda hoje conseguem criar um ambiente único de comunhão, também temas novos como ««To Be Where There’s Life», «Falling Down» e «I’m Outta Time» permitem desenvolver com o público um novo tipo de envolvência, mergulhando-o num oceano de sons mais gentis do que a aspereza do repertório inicial do grupo. Estes são os Oasis de agora, de «Dig Out Your Soul», e, porventura, do futuro.

Com novo baterista, Chris Sharrock, apresentado logo no início por Noel, e mesmo sem os irmãos Gallagher estarem na posse de todas as suas capacidades vocais, os Oasis passearam-se pelos singalongs da praxe como «Wonderwall» e «The Masterplan» e puseram muita gente a pular e a gritar a plenos pulmões os refrões de «Rock´n´Roll Star», «Lyla» e «Morning Glory». E esse é o epíteto perfeito do espectáculo rock que os Oasis, melhor do que ninguém, sabem fazer. Há uma semana atrás, no seu blog do Guardian, o lendário Alan McGee enfatizava que os Oasis eram a melhor banda ao vivo do mundo, porque simplesmente reverenciavam, na sua música e atitude, bandas clássicas como os Stones, os Beatles… e os U2! E quando, uma semana depois, terminam em Lisboa o encore com uma versão sónica superior de «I Am The Walrus», lembramo-nos da famosa quote de Bono antes de se lançar selvaticamente a «Helter Skelter»: «Esta é uma canção que o Charles Manson roubou aos Beatles, e nós agora estamos a “roubá-la de volta“…». Essa é a lição do Passado e do Futuro na música popular.

O facto do Pavilhão Atlântico ter estado muito bem composto por gente de várias idades - e com gente nova, muito nova mesmo, por toda a plateia - ajudou mais uma vez a fortificar a ideia de que existe em Portugal uma quantidade apreciável de público jovem para encher espectáculos de rock, e em especial de um tipo de som que carrega em si a marca forte da tradição da música anglo-saxónica. E de uma cultura que também é nossa. Saúda-se esse facto, já comprovado ultimamente pelo êxito dos Kaiser Chiefs nos Coliseus de Lisboa e Porto.

Na primeira parte, o power trio Free Peace encarnou em 2009 os Cream de finais de 60 - com algumas piscadelas de olho óbvias aos Led Zeppelin - e também deixou no ar um certo sabor a… Passado! Mas com a esperança de um futuro orgânico alternativo ao digital, onde, com muita energia e suor, do velho se fará o novo.

AC/CD em Alvalade a 3 de Junho - Versão Oficial

A Everything is New orgulha-se de apresentar o espectáculo único, em Portugal, que os monstros sagrados do Rock&Roll, AC/DC, levam dia 3 de Junho ao Estádio José Alvalade, numa visita há muito aguardada pelo público português e que se insere na digressão "Black Ice Tour".

Os bilhetes são colocados à venda no próximo sábado, 21 de Fevereiro às 10h00, esperando-se uma autêntica corrida às bilheteiras, como aconteceu em Espanha onde os 55 mil bilhetes para a actuação de Madrid, esgotaram em apenas 3 horas. À semelhança do resto da digressão, em Portugal, cada pessoa poderá adquirir um máximo de 4 bilhetes.

Quando os irmãos escoceses, Malcom e Angus Young se mudaram para a Austrália estavam longe de imaginar que se tornariam na mais importante banda australiana de todos os tempos!

Depois de lançarem 22 discos, 17 de estúdio e 5 ao vivo, e de terem vendido mais de 200 milhões de álbuns pelo mundo inteiro, os AC/DC são uma referência incontornável do Rock&Roll e, reconhecidamente, uma das melhores bandas de sempre, ao vivo.

Dia 3 de Junho, actuam no Estádio de Alvalade, em apresentação do novo álbum "Black Ice", mas certamente não vão deixar de fora do alinhamento as músicas que os catapultaram para o sucesso, como "Thunderstruck", "You Shook Me All Night Long" ou "Highway to Hell". Será a altura certa para gritar, For Those About to Rock, We Salute You!!!

BILHETES À VENDA SÁBADO, 21 DE FEVEREIRO

RELVADO E TOPO INFERIOR * 60,00 EUROS
CENTRAL INFERIOR * 60,00 EUROS
LATERAL INFERIOR * 60,00 EUROS
CENTRAL SUPERIOR * 60,00 EUROS
TOPO SUPERIOR * 55,00 EUROS
ZONA DE MOBILIDADE CONDICIONADA (TOPO SUPERIOR) * 55,00 EUROS

15 fevereiro 2009

Oasis no Atlântico

Hoje os Oasis chegam a Lisboa.

14 fevereiro 2009

Cinematic Orchestra de regresso

A Cinematic Orchestra actua a 2 de Abril na Aula Magna (Lisboa) e no dia seguinte no Teatro Sá da Bandeira (Porto).
O colectivo vem apresentar o disco «Ma Fleur», de 2007. Para Lisboa, os bilhetes variam entre os 25 e os 30 euros, enquanto para o Porto se ficam pelos 24 euros.

Bailarico no Left

13 fevereiro 2009

On The Road no MusicBox


Jack Kerouac é autor do livro “On The Road”, tido como a Bíblia Hippie que relata sete anos de viagem pela Route 66 na companhia de Neal Cassady. Tó Trips (guitarra) e Tiago Gomes (leitura), iniciaram há dois anos, aquando das comemorações dos 50 anos da morte de Kerouac, um espectáculo de homenagem ao homem que estava farto da selva urbana, obcecado por desfrutar a liberdade não experimentada. No Musicbox, fazem a apresentação do cd a ser editado em breve. Após o concerto, segue-se viagem com a apresentação do nº 29 da revista Bíblia (ed. dedicada à ecologia) musicada pelo dj set de Vítor Junqueira e pela estreia em concerto dos Lareira.

www.myspace.com/ontheroadbeats
www.myspace.com/revista_biblia

Tndersticks de Regresso a Lisboa Hoje

Os Tinderstick regressam hoje a Lisboa para um concerto no Coliseu.

Preços:
CADEIRA DE ORQUESTRA * 40,00 EUROS
1ª PLATEIA * 32,00 EUROS
2ª PLATEIA * 30,00 EUROS
BALCÃO * 26,00 EUROS
CAMAROTE 1ª (FRENTE) * 32,00 EUROS
CAMAROTE 1ª (LADO) * 26,00 EUROS
CAMAROTE 2ª (FRENTE) * 26,00 EUROS
CAMAROTE 2ª (LADO) * 22,00 EUROS

Sentados na Feira a Partir de Hoje

Arranca hoje o Festival para Gente Sentada em Santa Maria da Feira.
Alinhamento:

Hoje
Giant Sand
Chris Eckman
Chuck Prophet

Amanhã
Josh Rouse
Manel Cruz
Russian Red

Os bilhetes para os dois dias custam 27€ e apenas para um dos dias 18€. A Antena 3 é a rádio oficial do evento.

12 fevereiro 2009

Delta Tejo 2009

Os cubanos Orishas os brasileiros Skank (ambos no dia 3 de Julho) e os portugueses Deolinda (dia 4) são as três primeiras confirmações para o Delta Tejo 2009.

O festival irá decorrer novamente no Alto da Ajuda, em Monsanto, entre 3 e 5 de Julho. Os bilhetes diários custam 25 euros e o passe para três dias 40 euros.

11 fevereiro 2009

Dark Was The Night

LAMB OF GOD ESTREIAM-SE EM PORTUGAL @ Alive

Há já muitos anos que o público ansiava pela estreia dos Lamb of God em Portugal... o Optimus Alive!09 faz-lhe a vontade e confirma a presença da banda, dia 9 de Julho, no Palco Optimus do Maior Evento de Música e Arte do ano, onde se juntam aos já confirmados Metallica, Slipknot e Mastodon, naquela que promete ser a noite mais incendiária do ano!

A estreia em Portugal acontece depois do lançamento do quinto álbum de originais, "Wrath", com edição agendada para dia 24 de Fevereiro e que sucede a "Sacrament" de 2006, disco que atingiu o 8º lugar do top de vendas americano.

Randy Blithe (vocalista), Mark Morton (guitarrista), Willie Adler (guitarrista), John Campbell (baixista) e Chris Adler (baterista), são os nomes dos cinco magníficos que vão actuar pela primeira vez em Portugal, dia 9 de Julho, no Optimus Alive!09.

Vendo 2 Bilhetes para Oasis

Comprei com antecedência 2 bilhetes para a plateia para ver Oasis no próximo domingo. Como acontece tanta vez marcaram agora o jogo do SLB para a mesma hora.
Estou vendedor dos dois bilhetes para o concerto do Pavilhão Atlântico.
Interessados contactem:
jjoaomcgoncalves@gmail.com

10 fevereiro 2009

Mastodon no Alive

Os Mastodon actuam no Optimus Alive!09 a 9 de Julho. A banda junta-se aos Metallica e aos Slipknot entre os nomes já confirmados para o primeiro dia do festival.

Os Mastodon deverão apresentar o seu próximo disco, de título «Crack The Skye» (edição prevista para Março). Os bilhetes já estão à venda e custam entre 50 euros (um dia) e 90 euros (passe de três dias).

09 fevereiro 2009

Coldplay em Grande nos Grammys

Recorro à notícia que a amiga Lia Pereira publicou na Blitz sobre os vencedores dos Grammys na última madrugada. Não vi, nem ouvi, nada da cerimónia porque vinha de viagem de comboio no regresso jogo no Dragão.

Robert Plant ganhou cinco Grammys, Coldplay fizeram a Canção e o Álbum Rock do Ano e Adele é a grande Artista Revelação. Radiohead Melhores Alternativos.
A edição de 2009 dos Grammys foi dominada pelos artistas britânicos.

Robert Plant , o mítico vocalista dos Led Zeppelin, recebeu cinco troféus pela sua colaboração com Alison Krauss, Raising Sand .

Gravação do Ano, Álbum do Ano, Melhor Colaboração Pop, Melhor Colaboração Country e Melhor Álbum Folk/Americana são os Grammys com que a dupla transatlântica foi agraciada.

Também os Coldplay tiveram uma noite feliz, ganhando os Grammys de Canção do Ano (por "Viva La Vida" - o que dirá Joe Satriani?), Melhor Performance Pop de um Duo ou Grupo (também por "Viva La Vida") e Melhor Álbum Rock (por Viva La Vida or Death and All His Friends ).

Na categoria de Melhor Álbum Rock, os Coldplay levaram de vencida Metallica, Raconteurs, Kid Rock e Kings of Leon.

O prémio de Artista Revelação foi para a inglesa Adele , que venceu a concorrência de Duffy ou Jonas Brothers, e a quem coube receber, ainda, o Grammy de Melhor Performance Pop Feminina, por "Chasing Pavements".

Quanto a Duffy , a galesa estava nomeada para vários Grammys, tendo ganho o de Melhor Álbum Pop, por Rockferry .

Também das Ilhas Britânicas, os Radiohead aterraram nos Grammys para receberem o prémio de Melhor Álbum Alternativo (impondo-se aos adversários Beck, Death Cab For Cutie, Gnarls Barkley e My Morning Jacket).

O grande favorito Lil Wayne , candidato a oito prémios, acabou por ganhar quatro deles, incluindo o de Melhor Álbum Rap para Tha Carter III , o álbum mais vendido nos Estados Unidos no passado ano.

A cerimónia dos Grammys foi ainda marcada pela ausência do cantor R&B Chris Brown , namorado de Rihanna, detido por alegado ataque a uma mulher.

Veja aqui os vencedores das principais categorias dos Grammys 2009:

Gravação do Ano
Robert Plant e Alison Krauss - Please Read The Letter

Álbum do Ano
Robert Plant e Alison Krauss - Raising Sand

Canção do Ano
Coldplay - Viva La Vida

Revelação do Ano
Adele

Melhor Performance Pop Feminina
Adele - Chasing Pavements

Melhor Performance Pop Masculina
John Mayer - Say

Melhor Performance Pop por Duo ou Grupo
Coldplay - Viva La Vida

Melhor Colaboração Pop
Robert Plant e Alison Krauss - Rich Woman

Melhor Performance Pop Instrumental
Eagles - I Dreamed There Was No War

Melhor Álbum Pop
Duffy - Rockferry

Melhor Disco de Dança
Daft Punk - Harder Better Faster Stronger

Melhor Álbum Electrónico/De Dança
Daft Punk - Alive 2007

Melhor Performance Rock por Duo ou Grupo
Kings of Leon - Sex On Fire

Melhor Performance Hard Rock
Mars Volta - Wax Simulacra

Melhor Performance de Metal
Metallica - My Apocalypse

Melhor Canção Rock
Bruce Springsteen - Girls In Their Summer Clothes

Melhor Álbum Rock
Coldplay - Viva La Vida or Death and All His Friends

Melhor Álbum Alternativo
Radiohead - In Rainbows

Melhor Performance R&B Feminina
Alicia Keys - Superwoman

Melhor Performance R&B Masculina
Ne-Yo - Miss Independent

Melhor Performance Rap
Lil Wayne - A Milli

Melhor Colaboração Rap
Estelle feat Kanye West - American Boy

Melhor Canção Rap
Lil Wayne - Lollypop

Melhor Álbum Rap
Lil Wayne - Tha Carter III

Lista completa de vencedores

Oasis Vs Benfica

E agora?!
Comprei com antecedência bilhete para o concerto dos Oasis.
Hoje fico a saber que o próximo jogo do Benfica na Luz é na mesma noite do concerto.

Será Mesmo Só Culpa da Pirataria?

O mercado nacional de venda de discos caiu cerca de doze por cento em 2008.

«Continuamos a sofrer os efeitos da pirataria física, mas sobretudo digital, e da partilha não autorizada de ficheiros», justificou Eduardo Simões, presidente da Associação Fonográfica Portuguesa, ao jornal Metro. De acordo com a AFP, os lucros do mercado discográfico sofreram nos últimos anos perdas de mais de 60 milhões de euros, passando dos 105 milhões em 2000 para os 40 milhões em 2008.

«Estes números são dramáticos para as editoras, mas também para a própria cultura portuguesa, que sofre um desinvestimento», comentou Eduardo Simões. O responsável Eduardo Simões confirmou estar em negociações com um dos principais fornecedores de Internet em Portugal, para pôr em prática um sistema de notificação para o uso ilegal de ficheiros.

«Vai respeitar a privacidade dos dados pessoais e evita o recurso dos tribunais». Diz ainda José Eduardo Simões que esta medida não resolve o problema «mas é um passo no bom caminho».

in disco digital

08 fevereiro 2009

Há 15 anos



E eu não fui ver o concerto dos Nirvana porque havia um escaldante Benfica-Porto na Luz. Hoje vou ao Porto para ver outro clássico. Nunca vi Nirvana, mas o SLB ganhou. Tal como espero que hoje aconteça.

06 fevereiro 2009

Soltem o DJ Vibe Que Há Dentro de Vós - II

No seguimento da divulgação da irresistível Tony-b Machine hoje mais maquinaria para sermos os reis das pistas de dança:
Groove Desk

Mogwai @ Aula Magna - Super Sónicos


(foto de Nuno Tadeu)

Os Mogwai regressaram a Lisboa e corresponderam com um excelente concerto ao carinho com que centenas de fãs os receberam numa sala esgotada.

Os escoceses Mogwai são uma instituição no que diz respeito ao rock que se move em cima de uma muralha de guitarras que vão abaixo em calmo andamento e depois vão acima em alta combustão instrumental. Fizeram escola, e ontem vieram dar uma lição à Aula Magna.
Há que diferenciar a banda de estúdio com a banda de palco. Dos discos podemos gostar mais de uns do que de outros, mas ao vivo a experiência é para ser absorvida com a mesma expectativa de início ao fim.

Um concerto dos Mogwai é quase como ir ver um filme de David Lynch. Sentamo-nos receptivos à experiência sensorial auditiva, concentramo-nos nos sinais visuais vindos do palco, o fumo que torna o local misterioso, as luzes verdes que cortam o escuro em linhas estáticas quando o andamento é mais calmo, e os flashes luminosos psicadélicos de luzes brancas que disparam nervosamente em todas as direcções clareando a sala nas descargas sónicas furiosas da muralha de guitarras que se ergue em palco.
É um cenário que convida o espectador a fazer o seu próprio concerto, a imaginar um argumento na sua cabeça para aquela banda sonora tirada do universo dos Mogwai que tanto vai da alegria escondida na melodia viciante, e lindíssima, de «Hunted By a Freak», como pode passar pela tensão e densidade de criações mais recentes como é o caso de «Scotland's Shame».

Em fórmula vencedora não se mexe, e por isso os Mogwai em palco movem-se sempre em torno da bateria com as suas guitarras em forma de quarteto, ou trio, conforme Barry Burns ocupava o seu lugar nas teclas ou na guitarra. É assim que durante hora e meia vão desfilando temas da sua discografia. Destaque para a ponta final brilhante antes do encore a atingirem os píncaros ao som de «Like Herod» e «Batcat» hipnotizando a plateia com explosões de cordas que ficaram nos ouvidos muito além do concerto, e nem faltou a sentida, e justa, homenagem ao falecido Lux Interior dos Cramps.

in Disco Digital

Mogwai @ Aula Magna - O Alinhamento


(Foto: Nuno Tadeu)

05 fevereiro 2009

DAVE MATTHEWS BAND NO ALIVE!!

Regresso de Dave Matthews a Lisboa marcado para o próximo Alive!.
Confirmado hoje pela Everything is New.
Excelente notícia.
Metallica também foram confirmados.

Mogwai Hoje na Aula Magna

Os Mogwai actuam esta noite na Aula Magna, em Lisboa. A banda vem apresentar «The Hawk is Howling».

A primeira parte está a cargo dos Errors. O concerto começa às 21h00 e os bilhetes, à venda nos locais habituais, custam entre 22 euros (para o anfiteatro) e 30 euros (para as doutorais).

Raridades vol. I - punk/rock português em Vinil

"Raridades vol. I" é o título de uma colectânea que reúne temas inéditos e raros de bandas punk/rock portuguesas dos anos 1980 que a editora independente Zerowork acaba de lançar em 7" vinil branco limitada a 500 cópias numeradas à mão, incluindo Banda Desenhada de Marcos Farrajota.

A edição reúne inéditos dos Censurados e dos Peste & Sida e raridades dos Crise Total e Vómito.

"Raridades vol. I" é apresentado como um documento histórico de uma época em que proliferaram bandas portuguesas influenciadas pelo punk, muitas delas efémeras, mas que marcaram o circuito "underground", explicou Luís Piedade, editor da Zerowork, à agência Lusa.

O disco, que teve uma tiragem de 500 exemplares numerados, é acompanhado de uma banda desenhada de Afonso Cortez (argumento) e Marcos Farrajota (desenho), que recorrem às letras de alguns dos temas para contar histórias passadas em Lisboa nos anos 1980.

A opção pelo vinil prende-se com o facto de ser "uma peça de colecção, com um som melhor do que o CD. Dentro do punk e hardcore é comum coleccionar-se estas raridades e quem acompanha e conhece quer ter isto mesmo só para si, enquanto que com o CD fazem cópias e não dão valor", disse.

No início do Verão deverá sair o segundo volume de "Raridades" e, embora o alinhamento não esteja ainda fechado, incluirá temas dos Grito Final, Ku de Judas e Condenação Pacífica, esta última considerada uma das primeiras bandas anarco-punk portuguesas.

"A ideia é fazer uma colecção com vários volumes dentro deste espírito de inéditos e raridades no punk/rock e subgéneros, mas também com alguma coisa da new wave", indicou Luís Piedade.

Algumas destas bandas já não existem, outras tiveram uma existência intermitente, tocaram no Rock Rendez Vous, gravaram apenas em cassete, tinham músicos em diferentes projectos, e há outras que se mantiveram em actividade até hoje.

Por exemplo, João Ribas, vocalista dos Tara Perdida, esteve na fundação dos Censurados e dos Ku de Judas.

Nuno Rafael, que está hoje na banda de Sérgio Godinho, integrou os Vómito e passou pelos Peste & Sida, banda que este mês assinala vinte anos desde a edição de "Veneno" (1989), com um concerto no Musicbox, em Lisboa.

Morreu Lux Interior!


O vocalista dos The Cramps faleceu no Glendale Memorial Hospital com problemas de coração. O mítico Lux Interior ( Erick Lee Purkhiser era o seu verdadeiro nome ) formou com Poison Ivy uma das duplas mais marcantes do punk rock americano. Morreu aos 60 anos de idade.

04 fevereiro 2009

Soltem o DJ Vibe Que Há Dentro de Vós

Mais fácil que isto é impossível:
Tony-b Machine

"Boss" Vs Kiss



É a discussão do momento. Os fãs dos Kiss acusam Springsteen de plágio, afirmando que a música "Outlaw Pete", do mais recente álbum do cantor norte-americano, é uma cópia de um tema de 1979 - "I was made for loving for loving you" - da banda de Gene Simmons, os Kiss.
Os argumentos são apresentados no vídeo que acompanha este texto.

Lily Allen de Regresso e em Grande Forma!

Um dos discos mais esperados na linhagem Pop neste arranque de ano já anda por . É o segundo disco de Lily Allen que tanto carinho ganhou aqui no tasco com a estreia de "Alright, Still" em 2006.
O novo disco chama-se "It's Not Me, It's You" e às primeiras audições pode dizer-se que tem menos colorido reggae, menos balanço garage, mas mais açúcar pop. É um passo seguro da menina Lily que se revelou em excelente forma no concerto que deu no último fim de semana em Londres.

Lily Allen surpreendeu ao apresentar~se vestida de pantera cor de rosa enquanto cantava músicas do novo disco, e algumas do disco de estreia. O momento da noite foi quando proporcionou aos fotógrafos a hipótese de registarem imagens bem simpáticas da sua mudança de visual deixando a pele de pantera para se exibir com uma roupa interior azul capaz de atrair os olhares até de quem não faz ideia o que canta a moça como se pode constatar na foto que ilustra este texto.
Tudo acompanhado de uma versão de "Womanizer" de Britney Spears.
Lily estás no bom caminho para continuares a ter aqui um cantinho de estimação.
Alguém que a traga cá, por favor!

03 fevereiro 2009

The Bug em Lisboa e Porto



O autor de um dos melhores discos de 2008, a Wire até elegeu "London Zoo" como o melhor do ano, vai estar em Lisboa e Porto para dois concertos a 20 de Março no Plano B no Porto, e no dia seguinte na ZdB em Lisboa.
The Bug a não perder.

Mão Morta com Ventos Animais em Lisboa e Porto

Depois do êxito da apresentação e da itenerância bem sucedida do espectáculo "Maldoror", onde as marcações, o cenário e o guarda-roupa ditavam as regras, os Mão Morta regressam à liberdade do formato clássico de concerto, para explorarem o seu longo reportório de canções e manifestos, onde "Oub'Lá", "E Se Depois", "Budapeste", "Anarquista Duval" ou "Em Directo (Para a Teelvisão)" têm lugar cativo. Intitulada explicitamente "Ventos Animais", do título de uma canção do seu segundo disco, "Corações Felpudos", esta digressão quer-se da revisitação e jubilação de um património partilhado, transmutando os ventos animais em sopros de festa rija e inesquecível.

E agora os “Ventos Animais” chegam ao Porto e a Lisboa, duas cidades onde os Mão Morta não tocam há demasiado tempo: a última apresentação em Lisboa – descontando a especificidade de “Maldoror” no esgotado auditório da Culturgest em Abril passado – foi a 23 de Março de 2005, numa lotada e delirante Aula Magna, quando encerraram a tournée “Sessões de Inverno” que procedia à apresentação do álbum “Nus”; e no Porto os Mão Morta não são vistos desde 8 de Outubro de 2004, na passagem da tour “Sessões de Outono”, dedicada à intimidade dos clubes e pequenos espaços, por um tórrido “O Meu Mercedes…”, irrespirável de tanta gente.

in Mão Morta

Os bilhetes, à venda nos locais habituais, custam no Porto entre 15 e 18 euros (para compras no próprio dia). A BLITZ apurou entretanto que os bilhetes para o concerto em Lisboa vão ter o preço único de 18 euros, não estando ainda disponíveis.

AC/CD em Alvalade a 3 de Junho

Pelo menos é o que diz a edição de hoje do Correio da Manhã.
Aguardemos pela confirmação oficial.
AC/DC

02 fevereiro 2009

Duffy no Super Rock Lisboa

Duffy é o segundo nome anunciado para o festival em Lisboa, juntando-se aos norte-americanos The Killers, que também se estreiam em Portugal.

About The Heroes


Depois do álbum "Help" de 1995 a instituição War Child:Heroes volta a reunir muitos dos nomes mais populares do universo do rock para mais uma ajuda. São 15 grupos que aceitaram fazer versões de clássicos gravados por gente ilustre que resulta no disco "About The Heroes".
Tem edição marcada para meio deste mês.

Aqui fica o alinhamento:

# Beck (Bob Dylan: Leopard-Skin Pill-Box Hat)
# Scissor Sisters (Roxy Music: Do The Strand)
# Lily Allen (The Clash: Straight To Hell)
# Duffy (Paul McCartney: Live And Let Die)
# Elbow (U2: Running To Stand Still)
# TV On The Radio (David Bowie: Heroes)
# Hot Chip (Joy Division: Transmission)
# The Kooks (The Kinks: Victoria)
# Estelle (Stevie Wonder: Superstition)
# Rufus Wainwright (Brian Wilson: Wonderful/ Song For Children)
# Peaches (Iggy Pop: Search And Destroy)
# The Hold Steady (Bruce Springsteen: Atlantic City)
# The Like (Elvis Costello: You Belong To Me)
# Yeah Yeah Yeahs (The Ramones: Sheena Is A Punk Rocker)
# Franz Ferdinand (Blondie: Call Me)

Blitz Fevereiro



Blitz

João Aguardela

Faria hoje 40 anos de vida.

Wraygunn - Um Concerto, Uma Foto


Grande fotografia captada pelo amigo P.P. que documenta na perfeição o que foi o concerto dos Wraygunn no último sábado em Lisboa.

Kaiser Chiefs @ Coliseu de Lisboa


(foto de Rita Carmo)

A banda de Leeds é mesmo muito boa ao vivo. Já tinha ficado com essa impressão em Paredes de Coura, e no último Rock in Rio. Hoje confirmou-se que os rapazes numa sala só para eles são arrasadores.
É o caso de uma banda que tem discos simpáticos com alguns grandes singles mas que ao vivo soam muito melhores. E o Ricky Wilson é um vocalista com uma pinta do caraças. Encheram o coliseu e convenceram.

alinhamento
Spanish Metal
Everyday I Love You Less and Less
Everything Is Average Nowadays
Heat Dies Down
You Want History
Ruby
Thank You Very Much
Good Days Bad Days
Na Na Na Na Na
Modern Way
Half The Truth
Never Miss a Beat
I Predict a Riot
Take My Temperature
The Angry Mob
Tomato In The Rain
Can't Say What I Mean
Oh My God

Kaiser Chiefs no Alive?

Pelo menos foi o que todos ficámos a pensar quando na despedida do excelente concerto desta noite no Coliseu de Lisboa o vocalista Ricky Wilson prometeu: "See you in next summer"...

Sigur Rós - We Play Endlessly


Aqui está o link para download do tal disco dos Sigur Rós que saiu no sábado com o jornal inglês The Indepedent tal como aqui se tinha informado na passada sexta feira:
Sigur Rós - We Play Endlessly

alinhamento
1.Hoppipolla 4:29
2. Inni Mer Syngur Vitleysingur 4:04
3. Saeglopur 7:31
4. Gobbledigook 3:05
5. I Gaer 6:22
6. Fljotavik 3:46
7. Hafsol 9:47
8. Heysatan 4:11
9. Ti Ki 8:51

01 fevereiro 2009

Noite Kaiser Chiefs

Os Kaiser Chiefs actuam pela primeira vez em nome próprio em Portugal. A banda vem apresentar o terceiro disco «Off With Their Heads». Ontem estiveram no Porto, hoje é a vez de Lisboa no Coliseu.

Wraygunn - Despedida de Arraso na Aula Magna



Foi o fim de semana da revolta na Aula Magna em Lisboa. Na sexta feira os Stranglers desafiaram os fãs a largarem o conforto das cadeiras para uma invasão pacífica ao espaço em frente ao palco conhecido como doutorais.
Ontem Paulo Furtado não quis ficar atrás e conseguiu o mesmo efeito. Embora a primeira tentativa de descida tenha sido abortada pelos famosos zelosos seguranças da sala, uma intervenção de Furtado a ordenar que deixassem passar todos os que queriam ver o concerto de pé perto do palco. E pela segunda noite consecutiva a Aula Magna ficou com o aspecto de uma sala de concertos rock.
Os Wraygunn encerraram a digressão de Shangri-la em apoteose. A juntar à habitual sensualidade das duas meninas do coro, cada vez com mais presença vocal no grupo, houve um coro de gospel, e a ajuda de Sean Riley dos Slowriders. E a liderar este Paulo Furtado ao seu melhor nível que teve o seu ponto alto numa escalada que começou nas cadeiras em frente ao palco e que acabou com um mergulho para um camarote no topo da sala.
Venha o próximo disco!