30 novembro 2009

Strokes de Regresso

O esperado regresso dos Strokes está confirmado para o Festival Isle Of Wight de 2010. No primeiro dia Jay-Z é o cabeça de cartaz, no segundo os Strokes regressam aos concertos ao vivo, adianta o NME.

Muse @ Atlântico: Defeitos Especiais



Um concerto dos Muse é uma experiência visual com uma banda sonora desequilibrada. O cenário, os jogos de luzes, e todo o cuidado gráfico na construção do palco é do mais deslumbrante que o pop/rock tem para oferecer nos dias de hoje. O verdadeiro conceito de banda de massas.
Um trio que brilha no meio de um festival de luzes, raios lazer, flashes, e num palco que parece um estúdio de Hollywood onde pontificam três cubos multimédia que com a ajuda de plataformas levadiças transformam os Muse em três personagens, cada um no meio do seu paraleloepipedo, de um videoclip gigante.
É o forte da banda, imagens, muitos truques com luzes, os hits que a plateia conhece de trás para a frente e tudo cozinhado de maneira a que cada canção seja um caminho orgásmico sem volta até explodir em cada refrão partilhado com as quase duas dezenas de milhares de fãs no Pavilhão Atlântico.
No meio de tantos efeitos especiais o único defeito está mesmo no desequilíbrio musical conhecido da banda. Entre autênticos hinos de todos conhecidos passam temas de outras décadas que não precisavam nada de ser reencarnados.
Como espectáculo os Muse estão para os concertos ao vivo como os filmes de Steven Spielberg para o cinema, entretimento puro e muito vistoso.


Alinhamento:

"Uprising"
"Resistance"
"New Born"
"Map of the Problematique"
"Supermassive Black Hole"
"MK Ultra"
"Hysteria"
"United States of Eurasia"
"Feeling Good"
"Guiding Light"
"Undisclosed Desires"
"Starlight"
"Plug In Baby"
"Time Is Running Out"
"Unnatural Selection"

"Exogenesis: Symphony Pt 1: Overture"
"Stockholm Syndrome"
"Knights of Cydonia"

29 novembro 2009

MUSE The Resistance Tour Passa Hoje em Lisboa

The Congos às 3 da Matina

Tive pena de não assistir ao concerto dos Congos , que foi bem bom pelo que me contaram, mas deixarem começar um concerto perto das 3 da manhã depois de um dia de trabalho não me parece ser razoável.
Quem aguentou viu e ficou bem servido.

27 novembro 2009

26 novembro 2009

2009 em 30 Vídeos: Os Melhores para a Les Inrocks.com

Lista para consultar em lesinrocks.com.
Fica uma das escolhas aqui do tasco:

Major Lazer "Keep it Going Louder" from Eric Wareheim on Vimeo.

Novo álbum de Paul McCartney homenageia Beatles

O novo álbum e DVD de Paul McCartney, "Good Evening New York City", que será lançado a 7 de Dezembro no Reino Unido, homenageia os Beatles, em particular, John Lennon, declarou o cantor britânico. "É uma forma de revisitar os Beatles e de homenagear os seus elementos que já faleceram, Jonh Lennon e George Harrison, assim como a minha mulher. É um modo de contactar com eles. É triste e emocional", diz McCartney.

Uma nova canção deste álbum, "Here Today", foi especificamente escrita em memória de Lennon. "Dei-me conta na versão filmada da canção que estava a dizer publicamente que o amo", revela o cantor britânico.

Sobre a decisão de fazer este CD e DVD, McCartney explica: "Faltava fazer isto. Eu não o poderia fazer quando tinha 18 anos, pois nessa idade não me autorizava a chorar e a pensar nisto. Agora posso fazê-lo".

O guitarrista dos Beatles, George Harrison morreu em 2001 de cancro nos pulmões. John Lennon foi assassinado em Nova Iorque em 1980.

O novo álbum de McCartney, de 67 anos, inclui excertos de três em Nova Iorque, no Shea Stadium onde os Beatles deram o primeiro concerto nos Estados Unidos, em 1965

David Byrne Journal

Leitura recomendada. No seu jornal, David Byrne fala sobre o Festival de Cinema do Estoril e há lá muita música por descobrir também.
É apontar para David Byrne Journal.

25 novembro 2009

The Temper Trap - Do Melhor Que 2009 Ouviu

Os australianos The Temper Trap estão em grande este ano e parece-me que por cá estão a passar um pouco despercebidos. O disco de estreia "Conditions" merece escuta atenta porque esconde algumas das melhores canções feitas em 2009.
O álbum foi produzido pelo reputado Jim Abyss, conhecido pelo seu trabalho com Kasabian, Arctic Monkeys, Editors, ou Ladytron.
Aqui fica um exemplo da boa música dos The Temper Trap que passaram despercebidos em Paredes de Coura:

Alive!2010 já Mexe

O Maior Evento de Música e Arte regressa em 2010 e os primeiros bilhetes começam a ser vendidos amanhã, dia 26 de Novembro, exclusivamente no Fã Pack Fnac Optimus Alive!10. Para além do voucher que deve ser trocado por um bilhete diário ou do passe de 3 dias, o Fã Pack Fnac Optimus Alive!10 contém ainda uma T-Shirt exclusiva Optimus Alive!10, com design Eastpak.

Quem comprar o Fã Pack Fnac Optimus Alive!10, à venda pelo mesmo preço dos bilhetes da edição anterior do Maior Evento de Música e Arte, garante ainda entrada no recinto por uma porta exclusiva, a Porta Fnac.

Existem ainda 5 Fã Pack Fnac Optimus Alive!10 que incluem 1 Bilhete Dourado. Os 5 premiados terão acesso ilimitado ao Optimus Alive!10: entrada permanente na Zona Vip da Optimus, Visita Guiada ao Palco e Backstage e contacto directo com os artistas presentes na Optimus Fan Zone. O Bilhete Dourado será colocado aleatoriamente dentro dos Packs e nunca poderá ser adquirido.
O Pack Bilhete Diário contém um Voucher que deverá ser trocado por um bilhete para qualquer um dos dias do evento, nas lojas Fnac, entre 11 de Janeiro e 30 de Abril.

O Fã Pack Fnac Optimus Alive!10 estará à venda entre 26 de Novembro e 10 de Janeiro, em exclusivo nas lojas Fnac e em www.fnac.pt.

Mariza na lista dos melhores álbuns da década do The Times

O álbum da fadista Mariza "Fado Curvo" consta da lista dos dez melhores álbuns do mundo desta década, elaborada pelo diário britânico "The Times".

"Fado Curvo" aparece na sexta posição, entre "Moffou" de Salif Keita e "Specialist in All Styles" da Orquestra Baobad. Em primeiro lugar ficou o grupo Tinariwen, com "The Radio Tisdas Sessions".

"Mariza pega num antiga música desacreditada, neste caso, o Fado, o blues português e torna-a contemporânea e sexy e vende-a a uma audiência que antes a ignorava. Apareceu no 'Later with Jools Holland' e foi uma estrela", escreve o jornal acerca da fadista portuguesa.

O álbum eleito pelo "The Times" é o segundo da carreira de Mariza, tendo sido editado em 2003 e atingido a quádrupla platina. O tema principal deste CD, que conta com a produção de Carlos Maia Trindade, é o "Cavaleiro Monge".

A fadista portuguesa tem feito sucesso por todo o mundo, actuando em grandes salas como o Carnegie Hall, em Nova Iorque.

fonte: Público

23 novembro 2009

Festival Super Bock em Stock; Horários

4 de Dezembro

Teatro Tivoli
22h00 - Ebony Bones
23h30 - The Legendary Tiger Man

São Jorge Sala 1
21h30 - Wild Beasts
23h15 - Voxtrot

São Jorge Sala 2
21h00 - Bass Off (Termómetro Unplugged)
22h30 - Mikkel Solnado & Gabriel Files
00h30 - Easyway

Maxime
21h00 - Anaquim [novidade no cartaz]
22h00 - Wave Machines
23h45 - Blacklist

LA CAffe
21h30 - Os Quais
23h00 - Frankie Chavez

Restaurante Terraço Hotel Tivoli
21h15 - Federico Aubele
22h45 - Samuel Úria

Parque de Estacionamento do Marquês de Pombal
01h00 - Orelha Negra
02h00 - Marcelinho da Lua

5 de Dezembro
Teatro Tivoli
22h15 - Beach House
23h45 - Little Joy

São Jorge Sala 1
21h30 - Os Golpes
23h00 - The Invisible
00h45 - Patrick Watson

São Jorge Sala 2
21h00 - João Só e os Abandonados
22h15 - Oioai
00h00 - Piano Magic

Maxime
21h15 - Mocky
22h45 - Mazgani
00h00 - Juan Maclean (DJ set)

LA Caffe
21h30 - Luísa Sobral
23h00 - Pássaro Cego

Restaurante Terraço Hotel Tivoli
22h00 - Noiserv
23h15 - Piers Faccini

Parque de Estacionamento do Marquês de Pombal
00h45 - Kap Bambino
02h00 - Dr. Ramos
23h00 - Zé Pedro DJ

O bilhete único (dá acesso a todas as salas) custa 40 euros.

Massive Attack @ Campo Pequeno

Alinhamento:

- Bulletproof Love
- Hartcliffe Star
- Babel
- 16 Seeter
- Risingson
- Red Light
- Future Proof
- Teardrop
- Psyche
- Mezzanine
- Angel
- Safe From Harm
- Inertia Creeps

Encore:
- Splitting The Atom
- Unfinished Sympathy
- Marakesh

Encore 2:
- Karmacoma

22 novembro 2009

Massive Attack @ Campo Pequeno

Mais um grande concerto dos Massive Attack em Portugal. Temas novos, novas roupagens para os clássicos, química perfeita com a plateia, uma boa primeira parte de Martina Topley-Bird, a presença sempre mítica de Horace Andy, referências ao futebol da Selecção e do Benfica levaram ao rubro um Campo Pequeno esgotado para celebrar uma banda que é o som dos anos 90 e ao vivo soa a século XXI.
O novo disco promete.

21 novembro 2009

Hoje Há Reencontro com os Massive Attack



Logo à noite no Campo Pequeno.

20 novembro 2009

Tiken Jah Fakoly Hoje



Hoje a Música no Coração e a Sounds Good apresentam o regresso a Portugal de um dos maiores nomes do reggae mundial, Tiken Jah Fakoly, para um concerto único no Pavilhão dos Lombos em Carcavelos.
O concerto contará também com a presença do colectivo francês, Massa Sound, soundsystem oficial das bandas Dub Inc e Jah Mic.

McCartney no Novo Disco de Ringo Starr

Os ex-Beatles Paul McCartney e Ringo Starr reuniram-se, na semana passada, em estúdio, depois de dez anos sem gravações conjuntas.

A dupla, que se juntou para um concerto de beneficência no passado mês de Abril, gravou duas faixas para o novo álbum de Ringo, “Y Not”, com edição prevista para 12 de Janeiro de 2010.

Na faixa Walk With Me, o primeiro single do disco – o primeiro integralmente produzido por Ringo -, McCartney acompanha o ex-baterista dos Fab Four nas vocais. Já em Peace Dream, McCartney aparece a tocar baixo.

Paul veio a minha casa para tocar o baixo da Peace Dream. Quando comecei a tocar outra música, ele disse-me: 'dá-me os phones'. Dirigiu-se ao microfone e, simplesmente, inventou a parte da melodia onde ele me segue no vocal”, contou Ringo em comunicado.

Starr acrescentou ainda: “A voz de McCartney faz da música uma conversa entre nós. Foi ideia dele fazer a sua parte um beat depois do meu. É por isso que ele é um génio e um baixista incrível”.

Recorde-se que a última gravação conjunta dos ex-colegas de banda ocorreu em 1998, aquando da preparação do álbum a solo de Ringo Starr, “Vertical man”.

“Y Not” conta igualmente com a participação de Joe Walsh, Joss Stone, Bem Harper e Richard Marx.

fonte: Palco Principal

Vampire Weekend - Cousins

Novo single para os Vampire Weekend, o segundo do novo disco.
Contra , sucessor de Vampire Weekend , chega às lojas no início de Janeiro e, depois de "Horchata", tem em "Cousins" o segundo single:

http://www.mtvu.com/video/?vid=454602

19 novembro 2009

Bruce Springsteen no Madison Square Garden: Crónica de Dário Dinis

O único patrão a quem dou ouvidos




Era o que se lia numa das muitas t-shirts que enchiam o Madison Square Garden na noite do passado dia 7 de Novembro de 2009. E para muita gente, eu incluído, era perfeito que assim pudesse ser.

2009 está a ser o meu ano Springsteen. Surgiu disco novo e eu praticamente completei a discografia do senhor. Acompanho-o desde que ouvi uma fabulosa interpretação da Trapped, original de Jimmy Cliff, numa cassete do projecto “USA for Africa”, em meados dos anos 80. Nessa versão Bruce Springsteen deu à canção um tom arrastado e arrepiante mas em que nada adivinhava a explosão que surgia no refrão. Era e deve continuar a ser a melhor coisa que está nessa cassete. A partir daí, começou a minha devoção ao Boss, tentando sempre acompanhar tudo o que fazia, coisa que nem sempre foi fácil, principalmente no princípio dos anos 90, quando lançou alguns discos mais fracos.

No entanto, faltava vê-lo ao vivo, onde as suas actuações surgiam em relatos alheios como míticas e lendárias. Oportunidade essa que ainda não tinha surgido... até agora! E que melhor espaço que o Madison Square Garden em plena Nova Iorque? E foi assim que no dia 7 de Novembro me dirigi pelas seis da tarde para o já referido edifício, entre a sétima avenida e a 33ª rua, para finalmente ver um dos meus heróis ao vivo.

As portas abriram às seis e meia da tarde e apesar de no bilhete vir anunciado o início do espectáculo para as sete e trinta, só às 20h35m, é que as luzes se apagariam para dar início ao concerto. Até lá, houve tempo mais que suficiente para fazer um estudo sociológico detalhado sobre os comportamentos dentro da sala, coisa que fui fazendo levemente até porque havia cerveja de garrafa para me entreter até ao inicio do concerto. Cerveja e muito mais, sumos, águas, pipocas, algodão doce, amendoins, um autêntico mercado ambulante.
A sala, à medida que se aproximava da hora, ia enchendo na sua grande maioria com quarentões e cinquentões. Será importante mencionar também a grande quantidade de espanhóis presentes, facilmente identificáveis pela bandeira do seu país que ostentavam numerosamente.

Chegada a hora, as luzes apagam-se e para minha surpresa, TODA A GENTE, sem excepção, se levanta para saudar o patrão. E ele não se faz rogado, começa logo a abrir com uma enorme Thundercrack, apresentada como um outtake. De seguida, toca a Seeds e logo depois a primeira canção facilmente reconhecida pelo público: Prove it all Night. Após esta música acontece o primeiro momento alto da noite com a Hungry Heart a ser cantada pelo público como já é norma desde que a canção foi editada, mas com a diferença que é entre o público que também se encontra Bruce Springsteen em perfeito crowd surfing, conseguindo assim atravessar um terço da sala até ao palco. Não é para todos!

Pouco depois, vieram as primeiras palavras ao público e com elas a grande surpresa da noite: iam tocar pela primeira vez o disco “The wild, the innocent and the e-street shuffle” (de 1973) na íntegra ao vivo. E é com o afinar da voz e o levantar da batuta, literalmente, que o Boss dá inicio a uma excelente revisitação a um dos seus melhores discos, contanto para tal com uma secção de cordas, uma de sopros e praticamente todos os músicos envolvidos na gravação do disco. E assim se passou uma hora em que percorreu todos as canções do referido disco, com destaque para Kitty’s Back, Rosalita, (durante as quais vi cinquentões a dançar como se estivessem a combater moinhos feitos verdadeiros Dom Quixotes), e para uma sublime New York Serenade capaz de levar o autor destas letras às lágrimas.

Depois de uma hora a tocar um dos seus melhores discos, quando já ninguém pensava que havia alguma coisa capaz de superar o que tinha acabado de acontecer, temos ainda umas extraordinárias Waiting on a Sunny Day, com a participação de uma criança da audiência, uma Raise your Hands capaz de colocar o Madison Square Garden inteiro com as mãos no ar, uma Rising terrivelmente emocionante e uma Born to Run apocalíptica, terminando assim o concerto.

No entanto nem o Boss nem a banda chegam a sair do palco, fazem apenas uma pausa para agradecer à boca do mesmo e o encore começa logo de seguida. Wrecking Ball é o novo tema escrito a propósito da demolição do estádio dos Giants e é o Boss de volta às grandes canções. É o tema perfeito para iniciar a festa que se anuncia no encore. Segue-se uma Bobby Jean cantada pelo mundo inteiro e uma American Land com um Springsteen a vestir a pele de um Shane Macgowan mas ainda mais Shane que o próprio Shane e que faz o público sair das bancadas e procurar espaço para dançar. Para continuar a dança, não poderia faltar Dancing in The Dark, com o patrão a dançar com uma rapariga da assistência, tal como sempre se viu nos vídeos e que não ficava bem se aqui faltasse. Por último, o grande Elvis Costello sobe ao palco para cantar com Springsteen, uma versão estendida, e muito bem estendida, do clássico do soul, Higher and Higher de Jackie Wilson.
Final perfeito!

Não foi o alinhamento desejado, mas o alinhamento com que eu sonhava era impossível de concretizar. Ainda assim, foi um concerto no seu todo perfeito, uma verdadeira celebração feita por uma das maiores e mais coerentes estrelas rock de sempre, que com 60 anos vive cada minuto como se fosse o último. E neste caso foram 180 minutos. Mais uma vez, não é para todos! 10/10!


Crónica escrita pelo amigo Dário Dinis e que eu publico aqui com o maior prazer. E um bocadinho de inveja.

Santana de Regresso a Lisboa em Maio

Santana está de regresso a Portugal para um concerto no Pavilhão Atlântico, em Lisboa , a 25 de Maio de 2010.
Bilhetes à venda na próxima semana.

18 novembro 2009

Concerto dos Biffy Clyro Cancelado

O concerto de Biffy Clyro, marcado para dia 12 de Dezembro no Santiago Alquimista, foi cancelado pela banda, devido ao convite endereçado pelos Muse para fazerem as primeiras partes da digressão europeia, incluindo a de dia 29 de Novembro no Pavilhão Atlântico.

Os Biffy Clyro pedem desculpa aos fãs pelo cancelamento da digressão europeia, que tentaram adiar para Janeiro, sem sucesso e prometem regressar assim que possível.

Os portadores de bilhetes válidos para o concerto do Santiago Alquimista devem dirigir-se ao Ponto de Venda onde adquiriram o bilhete, no prazo máximo de 30 dias, que termina dia 18 de Dezembro, para proceder à sua devolução e respectivo reembolso.

Clash Dezembro



Clash

Do Arquivo: Garbage em Lisboa

A 23 de Junho de 1998 em plena "Expo" os Garbage actuaram na Praça Sony. Fui ver e lembro-me de ter sido grande concerto. Já foi há 11 anos e hoje lembrei-me de recuperar a banda de Shirley Manson. Nomes que marcaram a década de 90.

Adam Green Também no Santiago Alquimista


Um dos mais profícuos cantautores norte-americanos da actualidade, Adam Green, vem a Portugal, dia 4 de Março, apresentar o novo álbum, “Minor Love”, com edição marcada para o início de 2010.

É claro que quando falamos de Adam Green, “apresentar” pode não ser a palavra certa. Conhecido pelos concertos imprevisíveis, onde não é hábito haver uma set list, o jovem músico opta por tocar o que lhe apetece à medida que o concerto avança, não se fazendo rogado de aceder aos pedidos da plateia.

Adam Green começou a carreira nos The Moldy Peaches, banda que partilhava com Kimya Dawson e que alcançou o sucesso depois de ter acabado. Quando no final do multi-galardoado filme “Juno” (2007), Michael Cera e Ellen Page cantam em dueto, “Anyone Else But You”, foi aos The Moldy Peaches que foram buscar a música.

Da carreira a solo de Adam Green constam já cinco álbuns de originais, com o sexto a caminho – números impressionantes se tivermos em conta que o primeiro disco data de 2002, altura em que o músico tinha apenas 21 anos.
A entrada custa 20€.

17 novembro 2009

Os 100 Melhores da Década para o NME

Um Top 100 de albuns editados entre Janeiro de 2000 e Dezembro de 2009, votado pela equipa do NME mais uma selecção de músicos e figuras da indústria discografica: Arctic Monkeys, Carl Barat, The Killers, Jarvis Cocker, Pete Doherty, Elbow, Johnny Marr, MGMT, Ian Brown. The Big Pink, Snoop Dogg, Alan McGee, Yeah Yeah Yeahs, Michael Eavis entre muitos outros.
Os 100 escolhidos do NME para conferir no site do semanário inglês.

Fiery Furnaces no Alquimista

Parece incrível que uma banda tão importante como os Fiery Furnaces nunca tenha tocado ao vivo em Portugal. Parece incrível, mas é verdade. Felizmente, é uma verdade que vai deixar de o ser, já que os irmãos Friedberger vão finalmente visitar-nos, dia 26 de Fevereiro no Santiago Alquimista.

Optimus Discos volta à carga com 3ª série de EP`s

São mais seis EP's escolhidos por Henrique Amaro que fazem parte do terceiro round: OR (Cada Som Como Um Grito), Margarida Pinto (A Aprendizagem), Youthless (Telemachy), Olive Tree Dance (Urbano Roots - Energia Explosiva na Música Dance 100% Orgânica), Linda Martini (Intervalo) e Governo (Propaganda Sentimental).

Vão estar à venda nas lojas FNAC, como nas edições anteriores, mas sobretudo online para download gratuito, a partir do computador ou do telemóvel. É lá que estão todas as bandas editadas pela Optimus Discos, sempre com raízes lusas e créditos firmados no panorama musical.

Ah, e atenção portuenses: estão previstos concertos na Loja Optimus da Casa da Música.

fonte: Antena3

16 novembro 2009

Jamie Cullum em Portugal

Cantor, compositor, pianista, guitarrista e baterista, muitos são os atributos do multi-talentoso músico britânico, Jamie Cullum, que acaba de editar o quinto disco de originais, "The Pursuit". O registo serve de base à digressão europeia que o vai trazer ao Coliseu de Lisboa, dia 25 de Maio.

15 novembro 2009

Where The Action Is! Los Angeles Nuggets 1965-1968



No seu 4º volume, a compilação Nuggets recupera o melhor da produção musical dos anos 60. Desta vez a selecção das bandas concentra-se em Los Angeles, maos precisamente na Sunset Strip, a famosa avenida de Hollywood que abrigava a maioria dos clubes de rock e reunia a juventude sedenta por diversão e pastilhas coloridas.
São 4 discos com mais de 100 canções de fente como The Byrds, Love, The Doors, The Beach Boys, Buffalo Springfield, Captain Beefheart, The Mama & The Papas, Lowell George, Iron Butterfly,ou The Monkees.
Há um pouco de tudo desde músicas inéditas, a versões desconhecidas.
Where The Action Is! Los Angeles Nuggets é uma delícia.
Aconselho a visita à Rhino editora da colectânea para mais detalhes.

Deixo aqui uma das minhas preferidas, The Mamas and the Papas-Somebody Groovy live Monterey

13 novembro 2009

Lady Gaga - Bad Romance: A Pop em 2009 é Assim

Marcelo D2 à procura da batida perfeita em Carcavelos


Marcelo D2 está de regresso a Portugal para um concerto no Pavilhão da Quinta dos Lombos, em Carcavelos.

A actuação deve arrancar por volta das 21h30. O rapper brasileiro vem mostrar o novo álbum «A Arte do Barulho».

Os bilhetes custam 22 euros.

12 novembro 2009

A Vez dos Rolling Stones - Boxset (2009 Remasters)



Depois do grande destaque que tenho dado este ano às reedições dos Beatles chega agora a vez de olharmos para os Rolling Stones.
Com menos mediatização que as boxes dos Beatles, alguns discos da obra dos Stones fazem parte de uma caixa chamada The Rolling Stones - Boxset.
Tal como aconteceu com as reedições da banda de Liverpool estes discos já podem ser ouvidos em vários sites.
Fica o alinhamento completo dos álbuns.

Artist: The Rolling Stones
Title Of Album: The Rolling Stones - Boxset
Year Of Release: 2009
Label: Universal / Polydor


1971 - Sticky Fingers (2701562)

01. Brown Sugar
02. Sway
03. Wild Horses
04. Can't You Hear Me Knocking
05. You Gotta Move
06. Bitch
07. I Got The Blues
08. Sister Morphine
09. Dead Flowers
10. Moonlight Mile

1973 - Goat's Head Soup (2701560)

01. Dancing With Mr D
02. 100 Years Ago
03. Coming Down Again
04. Doo Doo Doo Doo Doo (Heartbreaker)
05. Angie
06. Silver Train
07. Hide Your Love
08. Winter
09. Can You Hear The Music
10. Star Star (Censored version)

1974 - It's Only Rock 'n Roll (2701559)

01. If You Can't Rock Me
02. Ain't Too Proud To Beg
03. It's Only Rock & Roll (But I Like It)
04. Till The Next Goodbye
05. Time Waits For No One
06. Luxury
07. Dance Little Sister
08. If You Really Want To Be My Friend
09. Short And Curlies
10. Fingerprint File

1976 - Black And Blue (2701561)

01. Hot Stuff
02. Hand Of Fate
03. Cherry Oh Baby
04. Memory Hotel
05. Hey Negrita
06. Melody
07. Fool To Cry
08. Crazy Mama

1978 - Some Girls (2701566)

01. Miss You (4:49)
02. When The Whip Comes Down
03. Just My Imagination (Running Away With Me)
04. Some Girls
05. Lies
06. Far Away Eyes
07. Respectable
08. Before They Make Me Run
09. Beast Of Burden
10. Shattered

1980 - Emotional Rescue (2701565)

01. Dance (Pt.1)
02. Summer Romance
03. Send It To Me
04. Let Me Go
05. Indian Girl
06. Where The Boys Go
07. Down In The Hole
08. Emotional Rescue
09. She's So Cold
10. All About You

1981 - Tattoo You (2701569)

01. Start Me Up
02. Hang Fire
03. Slave
04. Little T&A
05. Black Limousine
06. Neighbours
07. Worried About You
08. Tops
09. Heaven
10. No Use In Crying
11. Waiting On A Friend

1983 - Undercover (2701570)

01. Undercover (Of The Night)
02. She Was Hot
03. Tie You Up (The Pain Of Love)
04. Wanna Hold You
05. Feel On Baby
06. Too Much Blood
07. Pretty Beat Up
08. Too Tough
09. All The Way Down
10. It Must Be Hell

1986 - Dirty Work (2701564)

01. One Hit (To The Body)
02. Fight
03. Harlem Shuffle
04. Hold Back
05. Too Rude
06. Winning Ugly
07. Back To Zero
08. Dirty Work
09. Had It With You
10. Sleep Tonight
11. Untitled (Hidden Track)

1989 - Steel Wheels (2701567)

01. Sad Sad Sad
02. Mixed Emotions
03. Terrifying
04. Hold On To Your Hat
05. Hearts For Sale
06. Blinded By Love
07. Rock And A Hard Place
08. Can't Be Seen
09. Almost Hear You Sigh
10. Continental Drift
11. Break The Spell
12. Slipping Away

1994 - Voodoo Lounge (2701571)

01. Love Is Strong
02. You Got Me Rocking
03. Sparks Will Fly
04. The Worst
05. New Faces
06. Moon Is Up
07. Out of Tears
08. I Go Wild
09. Brand New Car
10. Sweethearts Together
11. Suck On The Jugular
12. Blinded By Rainbows
13. Baby Break It Down
14. Thru And Thru
15. Mean Disposition

1997 - Bridges To Babylon (2701645)

01. Flip the Switch
02. Anybody Seen My Baby ?
03. Low Down
04. Already Over Me
05. Gunface
06. You Don't Have To Mean It
07. Out Of Control
08. Saint Of Me
09. Might As Well Get Juiced
10. Always Suffering
11. Too Tight
12. Thief In The Night
13. How Can I Stop

2005 - A Bigger Bang (2701643)

01. Rough Justice
02. Let Me Down Slow
03. It Won't Take Long
04. Rain Fall Down
05. Streets of Love
06. Back of My Hand
07. She Saw Me Coming
08. Biggest Mistake
09. This Place Is Empty
10. Oh No, Not You Again
11. Dangerous Beauty
12. Laugh, I Nearly Died
13. Sweet Neo Con
14. Look What the Cat Dragged In
15. Driving Too Fast
16. Infamy

11 novembro 2009

Ritz Clube está à venda por 1,5 milhões mas a freguesia promete lutar pela sala emblemática

O Ritz Clube, uma casa de espectáculos emblemática de Lisboa encerrada há quase uma década por questões de segurança, está à venda por 1,5 milhões de euros. A imobiliária descreve o imóvel como "um antigo teatro", com 800 metros quadrados de área, que "necessita de obras totais".

Em 2005, cinco anos depois de o espaço na Rua da Glória ter fechado as portas para obras nunca concluídas, foi lançada uma petição na Internet pedindo a sua recuperação "segura, urgente e rápida". "Para que nós e Lisboa voltemos à alegria de conviver juntos", lia-se no texto, assinado por cerca de 1400 pessoas, muitas das quais do mundo da música.

As obras feitas na fachada e na cobertura do edifício quando era presidente da Câmara de Lisboa o socialista João Soares, lia-se na petição, "foram interrompidas no fim do mandato e não mais recomeçadas, por razões que têm a ver com algum desencontro resultante da nossa cultural burocracia". A este apelo a autarquia respondeu dizendo que iria avaliar a situação para ver o que poderia fazer.

Desde então nada se soube e o Ritz Clube acabou por ser colocado à venda, como alertou no seu blogue o Fórum Cidadania Lisboa. No anúncio patente na Internet diz-se que se trata de uma "oportunidade a não perder", mas além do imóvel e do facto de necessitar de "obras totais" nada se diz sobre as características do espaço ou a sua história.

O presidente da Junta de Freguesia de São José considera que o encerramento do "emblemático" Ritz Clube "é uma grande perda" para a cidade, mas manifesta a esperança de que o processo ainda possa ser invertido. "É uma boa altura para a Câmara de Lisboa tomar uma atitude", diz Vasco Morgado Júnior, sugerindo a aquisição do espaço para abrigar "grupos que procuram uma sala para ensaios ou pequenos espectáculos".

Em 2005, o jornalista Nuno Galopim escreveu um artigo onde defendia que "Lisboa não se pode dar ao luxo de perder uma sala como a do Ritz Clube" e lembrava que "as memórias do espaço remontam ao Estado Novo", altura em que era "um cabaret de referência nas noites da capital". Depois do 25 de Abril, conta, a sala "mudou de personalidade" e "garantiu um lugar de encontro com as músicas de África, mais tarde estabeleceu pontes com o reggae, espreitou mesmo novas bandas pop/rock". Nos últimos anos de actividade passaram pelo palco nomes como Da Weasel, Sérgio Godinho, Ena Pá 2000, Irmãos Catita e Peste & Sida.

Por proposta da Junta de Freguesia de São José, feita em 2008, o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico abriu o processo de classificação do Ritz Clube, mas esta decisão acabou por ser revogada. O PÚBLICO pediu esclarecimentos sobre a matéria, mas não obteve resposta.

O alerta do Fórum Cidadania Lisboa, que pergunta se não haverá forma de salvar o espaço, tem tido eco em vários blogues. Num deles sugere-se a viabilização do projecto por um privado, com o apoio da Associação do Turismo de Lisboa.n

Fonte; Público
Inês Boaventura

10 novembro 2009

Super Bock em Stock: Cartaz Fechado

Aqui fica a lista dos nomes, locais e datas dos concertos.

4 de Dezembro
Teatro Tivoli
Legendary Tiger Man
Ebony Bones

São Jorge - Sala 1
Wild Beasts
Voxtrot

São Jorge - Sala 2
Easyway
Mikkel Solnado
+ vencedor do Termómetro Unplugged

Maxime
Wave Machine
Blacklist

LA Caffé
Frankie Chavez
Os Quais

Terraço do Hotel Tivoli
Federico Aubele
Samuel Úria

Parque de estacionamento Marquês do Pombal
Orelha Negra
Marcelinho da Lua

5 de Dezembro
Teatro Tivoli
Little Joy
Beach House
Mazgani

São Jorge - Sala 1
Patrick Watson
The Invisible
Os Golpes

São Jorge - Sala 2
Piano Magic
Oioai
João Só e os Abandonados

Maxime
Juan Maclean DJ Set
Mocky

LA Caffé
Pássaro Cego
Luísa Sobral

Terraço do Hotel Tivoli
Piers Faccini
Noiserv

Parque de estacionamento Marquês do Pombal
Kap Bambino
Zé Pedro DJ set
Pedro Ramos

Them Crooked Vultures Já Podem Ser Ouvidos



O álbum de estreia do supergrupo Them Crooked Vultures pode ser ouvido no YouTube.

«Them Crooked Vultures» é editado na próxima segunda-feira. A banda é formada por Dave Grohl, John Paul Jones e Josh Homme.

Mojo Dezembro



Mojo

Q Dezembro



Q

09 novembro 2009

Uncut Dezembro


Uncut

Moz Com Garrafada em Liverpool


Mais um concerto a acabar mal para Morrissey. Uma garrafa lançada para o palco e o vocalista virou costas.

08 novembro 2009

Joss Stone regressa a Portugal em Fevereiro



Joss Stone
vai regressar a Portugal em Fevereiro para concertos no dia 14 no Coliseu do Porto e no dia seguinte no Coliseu dos Recreios, pode ler-se no seu site oficial.

A cantora vem apresentar o álbum «Colour Me Free». Joss Stone esteve também em destaque esta semana ao receber os convidados dos Europe Music Awards da MTV, na passadeira vermelha.

07 novembro 2009

António Sérgio homenageado com emissão de sete horas na Antena 3

É na próxima Segunda-feira, 9 de Novembro, que numerosos admiradores e colegas de ofício de António Sérgio protagonizam emissão especial.
António Sérgio vai ser recordado na Antena 3, através de uma emissão especial marcada para a próxima Segunda-feira, 9 de Novembro , das 19h em diante.

Serão sete horas de rádio dedicadas ao "Mestre", a começar com a Prova Oral de Fernando Alvim, na qual os ouvintes poderão, como habitualmente, participar.

A partir das 20h, numerosos radialistas da Antena 3 - Álvaro Costa, Miguel Quintão, Henrique Amaro, Pedro Costa, Nuno Calado e António Freitas - conduzirão, acompanhados pela mulher de António Sérgio, Ana Cristina Ferrão, uma emissão de homenagem ao "Lobo" .

Entre os convidados já confirmados, destaque para Zé Pedro (Xutos & Pontapés), Rui Pego, Nuno Galopim, Pedro Ramos, Luís Montez e Ricardo Casimiro, entre outras personalidades que privaram com António Sérgio profissional e pessoalmente.

Ao todo, serão sete horas de programa - das 19h às 02h - em homenagem aos 40 anos de carreira de António Sérgio, falecido no passado Domingo, 1 de Novembro, aos 59 anos.

fonte Blitz

06 novembro 2009

Beyoncé e U2 triunfam nos prémios MTV em Berlim



Beyoncé foi eleita a melhor artista feminina e venceu os prémios de melhor canção ("Halo") e melhor vídeo ("Single ladies"), sagrando-se a grande vencedora da 16ª edição dos Prémios Europeus de Música da MTV, ontem em Berlim, numa noite de glória partilhada com os U2.

Os U2, que momentos antes tinham actuado junto às portas de Brandemburgo, foram os primeiros distinguidos da noite ao receberem o prémio de melhor banda ao vivo. Com mais de 30 anos de carreira, a banda irlandesa levou a melhor numa categoria na qual estavam também nomeados Beyoncé, Kings of Leon, Lady Gaga e Green Day. O guitarrista The Edge recordou que foi em Berlim que os U2 gravaram há 20 anos o álbum "Achtung Baby", um dos maiores êxitos, e Bono sublinhou que é ao vivo que a banda faz sentido.

Os Kings of Leon, nomeados em cinco categorias, não venceram nenhum dos prémios e Lady Gaga, com outras tantas nomeações, ficou-se pelo prémio de artista revelação. Os norte-americanos Green Day, que abriram a cerimónia entre lança-chamas, foram eleitos o melhor grupo rock. Com Nova Iorque em fundo, o rapper Jay-z levou para casa o prémio de melhor artista "Urban". O rapper norte-americano Eminem continua a ser o artista mais premiado em todas as 16 edições dos Prémios Europeus de Música da MTV, com oito galardões, aos quais se juntou este noite o de "melhor artista maculino". Os Placebo receberam o prémio de melhor banda alternativa. Quem não passou despercebida foi a banda alemã Tokio Hotel, eleita pelo público o melhor grupo desta edição, com a audiência dividida entre apupos e gritos histéricos.

Pelo segundo ano consecutivo, a apresentação da 16ª edição dos Prémios Europeus de Música da MTV ficou por conta da cantora norte-americana Katy Perry, numa cerimónia que decorreu num ambiente de cabaret e casino - no "Katy Kat Club" -, com roleta russa e piano de cauda.

O momento de homenagem da noite ficou reservado para Michael Jackson, com a MTV a passar o microfone aos berlinenses para que cantassem (e dançassem) nas ruas de Berlim algumas canções do rei da pop, falecido a 25 de Junho.

Mais Fotos dos prémios MTV

05 novembro 2009

Megafone 5 no CCB: Aguardela Para Sempre

João Aguardela estará com aquele sorriso discreto ao ver que o seu querido Megafone ganhou corpo e alma e serve de motivo para reunir à sua volta alguma da melhor música portuguesa feita por admiradores, admirados, e amigos.

O João não ia achar grande piada a uma festa de homenagem, como lembraram os Gaiteiros de Lisboa, mas ia adorar a ideia de termos quatro projectos da melhor música que se faz em Portugal a actuarem na mesma noite no palco do CCB e essa seria a melhor maneira de homenagear e recordar Aguardela. O projecto chama-se Megafone 5, dá continuidade aos quatro volumes gravados nos últimos anos, e conseguiu encher a nobre de Belém com músicos, admiradores, jornalistas, amigos e familiares.

A ideia só por si já era merecedora de todos os elogios, o resultado final foi uma emocionante e inesquecível noite de celebração musical. Os Gaiteiros de Lisboa abriram a noite com «Cruel Vento» e seguiram cantando com a sua alma tradicional. Simbolizaram tudo o que o João adorava das raízes da música popular portuguesa e que reflectiu mais no projecto Megafone. Permitam-me que reinvidique a obrigatoriedade de mais concertos dos Gaiteiros na sua cidade. Eles merecem, e nós também.

Depois vieram os OqueStrada com toda a sua musicalidade original a servir de banda sonora à excelente voz de Miranda que exibiu a habitual irreverência e humor que Aguardela tanto usou nos Sitiados. Amigos de longa data fizeram uma homenagem bem alegre e nem a atrapalhação na colaboração do fadista Tony Paiva, o guardião do fado da Madragoa, atrapalhou a passagem fulgurante dos OqueStrada pelo CCB. Desta vez no palco principal depois de algumas Tascas Beat ao ar livre.

Na segunda parte, após um intervalo de vinte minutos, foi a vez do duo Dead Combo. Apenas e só dois intérpretes de cordas em ambiente intimo e com melodias como «A Janela» ou «Quando a Alma não é Pequena» que muito agradavam a João Aguardela pela sua originalidade e identidade que, segundo Tó Trips, ajudou a criar.

Para o fim ficou o aguardado regresso d`A Naifa aos palcos. Começaram os três músicos em palco. Vestidos de preto e com o lugar que o João habitualmente ocupava vazio mas iluminado com uma luz inquietante. Ao segundo tema a surpresa da noite; para tocar baixo apareceu Sandra Baptista. Arrepiante vê-la no lugar do seu companheiro com a mesma pose, o mesmo estilo, só faltou o cigarro. Foram tocadas algumas das canções mais emblemáticas dos três discos d`A Naifa e que esta noite soaram mais fortes que nunca. Além de todas as emoções naturais numa noite destas há um momento verdadeiramente especial e surpreendente, quando a vocalista Mitó revela que afinal as letras do último disco da Naifa, «Uma Inocente Inclinação Para o Mal», não foram escritas pela tal rapariga fã da banda que não queria protagonismo. Versão que foi aceite por todos, até pelos elementos da Naifa. Menos um... O autor das letras foi o João Aguardela que usou o nome da sua avó como heterónimo! Cresce a vontade voltar a ouvir o disco de novo.

Entre cada concerto recordámos o João Aguardela jovem dos tempos do Rock Rendez-Vous, o líder de longos cabelos dos inquietos e contagiantes Sitiados, e o sereno compositor da Linha da Frente e Megafone. Entre imagens, entrevistas, excertos de concertos, relembrou-se um dos mais carismáticos músicos que Portugal teve. A noite terminou com muitos dos músicos e organizadores no palco aclamados de pé. Sandra Baptista agradeceu e chamou os pais de Aguardela ao palco. O pai, emocionado, também agradeceu a todos, e principalmente, à companheira de sempre do João levando a maior parte dos presentes às lágrimas. Lágrimas de saudade pela figura que pairava no cenário do palco. Saudades que nunca vão deixar Aguardela no esquecimento.

The Beatles - Agora em Mp3


O catálogo dos Beatles vai ser finalmente disponibilizado em formato digital no dia 7 de Dezembro.
O lançamento de uma pen disk em forma de maçã (um dos símbolos dos Fabulous Four) com a versão remasterizada dos 14 álbuns dos Beatles é limitado aos 30 mil exemplares e custará cerca de 222 euros.

Além dos álbuns, gravados em MP3 de 320 Kbps e em formato FLAC, a pen vai trazer o art work original de cada um dos discos. A ligação em formato USB é igualmente compatível com PC e MAC e já pode ser encomendada no site oficial dos Beatles.

03 novembro 2009

A playlist de António Sérgio

Interessante trabalho do jornal I:
Uma selecção de músicas que marcaram o "Som da Frente", a "Hora do Lobo" ou o "Viriato 25"

Zu Hoje na ZdB

O convite à transgressão total que é a música dos italianos ZU regressa à ZDB para nova erupção mutante de sons cruzados, de choque, unificados e particularizados pelo génio em sobressalto de Jacopo Battaglia (bateria), Massimo Pupillo (baixo) e Luca T. Mai (saxofones alto e barítono).

Com raízes profundas na militância punk-hardcore, os ZU abordam o jazz a partir da sua natureza pulsionada (algures entre o fogo de Arthur Doyle e a rajada de Peter Brötzmann), abrindo-o a todo o género de contaminações num jogo de simultaneidades sem fim. Mike Patton e King Buzzo (The Melvins), os mais recentes colaboradores do trio (ambos participam no álbum “Carboniferous”, editado este ano), reflectem exemplarmente essa constante aproximação do grupo a todas as ideias traduzíveis em sons – para marcá-las, para feri-las. MP

fonte: ZdB

Mário Laginha e Bernardo Sassetti homenageiam Amália na Aula Magna

Os pianistas Mário Laginha e Bernardo Sassetti apresentam hoje à noite pela primeira vez em Lisboa, na Aula Magna, um concerto de homenagem a Amália Rodrigues, intitulado "Trago Fado nos Sentidos".

Na sequência de um desafio da Casa da Música, no âmbito do ciclo "Uma Casa Portuguesa", Laginha e Sassetti, cuja sonoridade está mais próxima do jazz que do fado, trabalharam a partir de canções celebrizadas pela voz de Amália, sobretudo aquelas que marcaram de forma indelével a história da música portuguesa, e estrearam o espectáculo no Porto, em Julho.

Além da reinterpretação dos temas mais conhecidos de Amália Rodrigues, os dois pianistas compuseram duas peças originais, uma cada um, para este espectáculo que é, não só um tributo à fadista, no décimo aniversário da sua morte, como pretende angariar fundos para a reabilitação do Jardim Botânico da Universidade de Lisboa.

O discurso de abertura do evento, pelas 21h00, estará a cargo da actriz Beatriz Batarda.

02 novembro 2009

A Fixação Oral de Róisín Murphy



Esta é a capa para o novo single da irlandesa Róisín Murphy.
A canção chama-se "Orally Fixated" e como diz a Pitchfork com piada sobre a necessidade compulsiva de lavar os dentes sete vezes por dia.
Para ouvir o single basta visitar o Myspace da ex-Moloko.

Quem faz downloads ilegais compra mais música

Um estudo realizado no Reino Unido, que se prepara para introduzir uma lei que poderá vir a cortar o acesso à Net para quem faz downloads de música ilegais, revela que quem descarrega conteúdos ilegais também compra muita música de forma legítima

O estudo foi desenvolvido pela Demos e envolveu um grupo de 1008 consumidores de música na Internet com idades entre os 16 e os 50 anos.

De acordo com as conclusões apresentadas, um em cada dez dos inquiridos admite ter descarregado músicas de forma ilegal, mas também oito em cada dez revela ter gastou dinheiro na compra de música legalmente.

Uma das surpresas constatadas pelos autores do estudo, citado pela BBC, foi que os inquiridos que assumiram fazer downloads ilegais são os que mais dinheiro gastam na compra de música.


fonte: Sol

London Calling dos Clash Reeditado

Os Clash vão relançar em Dezembro o álbum «London Calling». A informação é avançada pelo site NME que adianta que o disco terá o seguinte título: «30th Anniversary Legacy Edition».

De acordo com o NME, ainda não foram divulgados detalhes sobre as novidades deste álbum, mas tudo indica que desta edição especial fará parte um CD e um DVD.

Mick Jones e Topper Headon, dois antigos membros da banda, reuniram-se recentemente em estúdio (27 anos depois) para gravar uma versão de «Jail Guitar Doors», de 1979. Os lucros vão reverter para um projecto de reabilitação de presos.

The Beatles - Agora o Vinil!


As boxes em "mono" e "stereo" com a discografia total dos Beatles sairam em cd e muita gente , como eu, ficou a lamentar que não tenha havido igual trabalho para o vinil.
Pois bem, segundo Jeff Jones, chefe executivo da Apple, a discografia dos Beatles também vai ser reeditada em vinil!
Em declarações à revista Mojo, Jeff Jones afirmou que estão a trabalhar neste projecto e que não há previsões quanto à data de edição ou a custos.

O Último Viriato 25

Entre as 23h e a 1h, em simultâneo na Radar e na RUC podemos ouvir o último "Viriato 25" de António Sérgio, gravado no sábado.

Recordar António Sérgio



O funeral de António Sérgio realiza-se hoje, em Lisboa, depois da missa de corpo presente, marcada para as 15h00 na Basílica da Estrela. O "Mestre", como era conhecido, será enterrado no Cemitério dos Prazeres.

01 novembro 2009

António Sérgio (1950 - 2009)


Nunca estou preparado para receber uma notícia destas. Já tinha acordado demasiado chateado por ter dormido tão pouco, cheguei às 5 da manhã de Braga onde fui ver o Benfica perder o 1º lugar. E de repente tudo é reduzido a pó quando se recebe um sms com esta notícia brutalmente triste e inesperada.

O António Sérgio tem uma carreira única na divulgação de música em Portugal. Ele era o nosso Homem da Rádio, aquele que levava a música que era preciso conhecer e descobrir a quem com ele queria aprender sempre mais. É óbvio que qualquer pessoa que adore música, e que esteja ligada à cultura musical tem, ainda me custa escrever no passado, em António Sérgio uma referência sagrada. Aquela imagem de lobo, associada ao nome do programa Hora do Lobo, que casa na perfeição com o seu vozeirão é reconhecida facilmente por todos os fãs de música. Lobo mas não solitário já que a sua inseparável companheira Ana Cristina completava na perfeição o nosso Mestre.
É para ela, e seu familiares, que vão as minhas palavras apoio, e agradecimento por uma tão bonita, e importante carreira.
Se este blogue existe é também porque na raíz do meu gosto musical esteve António Sérgio.
Neste momento lembro-me do jornalista Fernando Magalhães que também nos deixou cedo de mais que um dia me disse sobre o Lobo: Se o António passou essa música então é porque vou ouvir falar do álbum. Posso gostar, ou não, mas será seguramente algo relevante.
Na altura estávamos a falar dos Queens of the Stone Age e de um dos melhores discos rock desta década.

O velório de António Sérgio realiza-se a partir das 18h00 de hoje na Basílica da Estrela , em Lisboa.

recordar:
País - Programa "Som da frente" ou "Hora do Lobo" marcaram carreira de António Sérgio - RTP Noticias, Áudio

Morreu Antonio Sérgio

Acabei de receber esta triste noticia via SMS pelo amigo Nuno calado:
Morreu o antonio sergio.basilica da estrela 18 h


-- Post From My iPhone