30 junho 2009

Tributo a João Aguardela



Está marcado para a próxima sexta no Musicbox o Tributo a João Aguardela.
Todas as informações estão a ser actualizadas na página http://megafone.pt.to/

Gaiteiros de Lisboa 5ª Feira no São Jorge

O Rotas & Rituais começa dia 2 Julho, e após década e meia de existência os Gaiteiros de Lisboa apresentam o seu quinto álbum, combinando originais sobre poemas existentes, reinterpretações de temas tradicionais e recolhas etnográficas geograficamente dispersas.

Considerados como um dos mais originais projectos de reinvenção da música tradicional portuguesa, as características distintivas dos Gaiteiros continuam a ser uma constante busca de novas sonoridades, a inovação dentro da tradição e a criatividade aplicadas à construção de instrumentos concebidos pelo próprio Grupo.

Os bilhetes custam 10€.

29 junho 2009

E o Elton John?

A amiga Lia Pereira conta na Blitz como correu o concerto de Sir Elton John ontem no Atlântico.

Katy Perry no Campo Pequeno: Gata assanhada


(foto: Rita Carmo)

Surpreendente grande noite de pop juvenil no Campo Pequeno que não chegou a esgotar mas que viveu serão de enorme, e contagiante, entusiasmo adolescente da arena às bancadas. Katy Perry em palco assume um musical para crianças, longe das polémicas picantes resultantes do estrondoso beijo em outra rapariga. E eles gostaram.

Um autêntico manual prático de como lidar com o sucesso actuando para um público mais jovem que arrasta os pais para o concerto, é assim que se pode caracterizar a digressão "Hello Katy!".
Katheryn Hudson percebeu o poder, e a aceitação, que a personagem Katy Perry tem entre a miudagem e montou um belo espectáculo de pouco mais de uma hora de duração que deixa os jovens fãs rendidos, e convence os graúdos.

Muito ritmo, grande interacção com a plateia, boa gestão dos temas mais conhecidos, e algumas versões bem conseguidas de músicas de outras gerações. Tudo com enorme energia, simpatia e grande profissionalismo.
O palco é um jardim, onde a bateria está dentro de uma cerca, os músicos fazem parte do cenários trajando de rosa e branco, e Katy está entre flamingos, gatos e morangos em formato insuflado.
Entra ao som do descarado "California Girl", e surpreende quando faz de Diogo a figura da noite. Um puto com pinta que na plateia erguia um cartaz a pedir para ir ao palco. Katy chamou-o e desafiou-o para saltar como se a sua vida dependesse disso. O Digo não fez a coisa por menos e fez de "Hot N' Cold" o grande momento da noite. Ganhou uma guitarra rosa, o reconhecimento (e inveja) do público, e um beijinho de Katy.

A californiana soube manter os fãs nas mãos conduzindo o concerto sempre na dose certa de entusiasmo. Mostrou a sua irreverência no fim de Ur So Gay" quando surpreendeu um segurança à frente do palco com o pedido de tradução de "penis" para português. Foi o único momento mais picante de uma noite em que o ambiente familiar prevaleceu e até as mães das fãs tiveram direito a um hit do seu tempo; "Your Love" dos Outfield. Katy sabe-a toda e recorreu ainda a uma encenação para recuperar "Please Mr. Postman" aos anos 60, e "Don't Stop" dos Queen, já no encore completado com o aguardado êxito "I Kissed a Girl" já com Katy vestida de gata assanhada.
Ela que acabou o concerto agarrada por seguranças cantando sobre as primeiras filas de fãs.
Isto é um bom concerto de pop juvenil. Katy Perry convenceu.

in disco digital

28 junho 2009

Sumol Summer Fest - Verão Mas Pouco


O nome falava em Summer Fest mas quem esteve na Ericeira na noite de ontem sentiu mais um Winter Fest com forte vento, chuva, e um fresco nada condizente com a altura do ano em que estamos. Salvou-se o quente concerto dos Tiken Jah Fakoly que justificaram a boa adesão de público que apesar do mau tempo deu um bonito colorido ao recinto do Sumol Summer Fest.

Na primeira noite do festival Patrice agitou bem o público, e o consagrado Horace Andy trouxe a raíz do reggae à Ericeira.
Na segunda noite a coisa só aqueceu a sério com o quente reggae africano dos Tiken Jah Fakoly que arrancaram um excelente concerto. Forte secção de sopros, excelentes músicos e um reggae clássico ora cantado em inglês, ora cantado em francês, confortou os muitos resistentes a um noite sem pontos altos no palco.

Estava Justin Nokuza embalado na sua pop leve quando uma forte chuvada varreu os jovens espectadores para a tenda ainda vazia que iria receber de madrugada DJ Patife e outros. Os vestidos curtos, as pernas à mostra, e as havaianas nos pés eram a imagem de marca de uma tribo feminina traída pela meteorologia. Eles safaram-se por causa dos casacos da moda com as cores da Jamaica com capuz que tanto jeito deu.
Aliás, o facto de o género mais próximo do Festival ser o reggae não atraiu mais do que a fauna surfista/betinha da zona oeste que tanto vibra com o verdadeiro reggae africano como tolera as aproximações de Mishka, e Police in Dub ou a já distante pop de Ana Free.

Todos saíram felizes do molhado Sumol Summer Fest, o público que teve o seu primeiro festival de Verão(?) e a organização que viu o parque de estacionamento que serviu de recinto com numerosa afluência.

Blitz Extra - Michael Jackson



Blitz

Katy Perry em estreia nacional

Katy Perry actua esta noite pela primeira vez em Portugal, mais concretamente no Campo Pequeno.

Na primeira parte, vai estar o português Gomo que recentemente editou o segundo álbum «Nosy». Já Katy Perry, deu-se a conhecer ao mundo no passado com as canções «I Kissed a Girl», primeiro, e «Hot N`Cold», depois, ambas retiradas de «One Of the Boys».

Gomo actua às 20h00 e Katy Perry uma hora depois. O preço dos bilhetes varia entre os 23 e os 29 euros. O concerto vai ter reportagem aqui e no Disco Digital.


27 junho 2009

Tiken Jah fakoly - Le pays va mal

Tiken Jah fakoly - Le pays va mal

Shared via AddThis

Programa Para Hoje do Sumol Summer Fest na Ericeira

Palco SUMOL
Ana Free (18h00)



Palco Positive Vibes

Mary B. (23h00)

Dub Pistols no MUSA

Dub Pistols actuam no primeiro dia no Festival Musa, na Praia de Carcavelos e que trazem como convidados especiais Rodney P, Lindy Layton, Dan Bowskill.
Os Dub Pistols são oriundos de Londres e são uma das bandas mais respeitáveis no panorama musical de hip-hop, breakbeat e ska.

Na edição deste ano, o MUSA irá contar com Bambulé, Blared Manifest, Double MP, Gnu, Money Maker$, Ölga, Rejects United e Uni-Form que saíram da selecção das 705 bandas inscritas na edição deste ano.
Para fechar o 2º dia e o Festival, o MUSA irá contar com uma das maiores estrelas do reggae africano e um dos grandes nomes do panorama reggae mundial – Alpha Blondy (Costa do Marfim) acompanhado pela Solar System Band.


Local: Junto à Praia de Carcavelos, Carcavelos
Horário: Abertura de Portas: 18h | Início do espectáculo: 19h
Bilheteira: 1 dia: € 10 | 2 dias: € 12

Bilhetes à venda: No local do evento, Worten, Fnac, Bliss, Lojas Viagens Abreu, Liv. Bulhosa (Oeiras Parque e C. C. Cidade do Porto), C.C. Dolce Vita, MegaRede, El Corte Inglés em Lisboa e Gaia, www.ticketline.sapo.pt
RESERVAS: 707 234 234

Festival MUSA

Blitz de Julho



Blitz

My Bloody Valentine em Portimão

O site Festivais de Verão confirma a presença dos My Bloody Valentine no Rock One no dia 8 de Agosto juntando-se assim aos já confirmados para o mesmo dia The Offspring, Tara Perdida e Fonzie.

26 junho 2009

Hoje Começa o Sumol Summer Fest na Ericeira




Hoje podemos contar com as actuações de Patrice, Horace Andy, The Original Wailers, Police in Dub e os Souls of Fire.
Os bilhetes do Sumol Summer Fest têm o preço de 25 euros diários ou 40 euros para o passe de 2 dias, este com campismo grátis no Ericeira Camping.

Página oficial:
O SUMOL SUMMER FEST, realiza-se NO ERICEIRA CAMPING, nos dias 26 e 27 de Junho. Ao comprares o bilhete de 2 dias, tens gratuitamente acesso ao parque de campismo por 2 noites na zona de tendas/iglos, beneficiando de todos os serviços que este parque dispõe: restaurante, balneários (chuveiro quente),etc, para mais informações vai a www.ericeiracamping.com.

Assim, no palco com vista para a ‘meca’ do surf nacional, no dia 26, destaque para Patrice, Horace Andy, Ojos de Brujo, The Original Wailers e os Souls of Fire. No dia 27, o palco recebe o nome grande do Reggae cantado em francês, Tyken Jah Fakoly, o caribenho Mishka, a nova promessa do songwritting que cativa já grandes audiências internacionais, Justin Nokuza, assim como os Police in Dub.

Também no segundo dia, ainda o inovador colectivo, referência da grande música de origem caribenha, os Culcha Candela e a portuguesa Ana Free. Mas a boa onda não se fica apenas pelo Palco Sumol. Na Tenda Good Vibes, o espaço onde a música electrónica fará as delícias daqueles que não gostam que a festa acabe cedo, presentes vão estar, no dia 26 de Junho, a eclética dupla alemã Tiefschwarz, que irá brindar os festivaleiros com o seu Deep House carregado de Nu Jazz, Dub, Techno sempre com pitadas de electrónica retro; Magazino, que trará o seu House, Minimal com algum Neo-Disco ou até mesmo Old School Detroit Techno e João Maria, um dos dj’s mais dinâmicos da cena electrónica portuguesa.

No dia seguinte, atrás dos pratos estará o paulista DJ Patife, nome grande da cena electrónica brasileira e do Drum N’ Bass mundial; Miguel Rendeiro, um dos mais prestigiados e requisitados DJ’s portugueses da actualidade e Mary B, com a sua perspectiva feminina e abrangente da música electrónica usada para interagir com diferentes pessoas em diferentes ambientes.

Michael Jackson Já Tinha Morrido. A Sua Música é Que Não.


Estava eu a pensar no que escrever quando encontro as palavras certas do mestre Rui Miguel Abreu:

Por esta altura o planeta inteiro já sabe que Michael Jackson desapareceu. Claro que é impossível não ver na história trágica de Michael - e no carácter profundamente perturbado da sua mente - um reflexo da nossa própria humanidade, mas o Michael que hoje se chora é precisamente o que não morreu - o músico, o criador ímpar que ajudou a impôr a Motown como verdadeira força cultural numa América muito diferente daquela que hoje existe. Michael falece aos 50 anos precisamente no ano em que a própria Motown celebra meio século de vida, idade demasiado redonda e perfeita para não servir de impulso ao mito. Criativamente, Michael Jackson já há muito que tinha deixado de ser relevante, mas o facto de ter deixado uma obra absolutamente incólume ao rolo compressor dos media é uma prova clara da grandeza artística da sua vida. Que descanse, finalmente, em paz.

25 junho 2009

Michael Jackson Morreu

Notícia aqui.

O "Novo" Grandes Sons

Com mais de 3 anos de vida este espaço conhece um novo visual. Com a chegada da temporada de inúmeros concertos e Festivais de norte a sul, o Grandes Sons muda a cara e promete marcar presença em muitos deles fazendo reportagens e dando informações juntamente com o Disco Digital.
Alive, Sudoeste, Paredes de Coura, Sines, e muitos concertos em sala ou ao ar livre terão eco aqui. Como sempre tem acontecido nos últimos 3 anos, agora num espaço revisto, aumentado e melhorado.

O meu agradecimento nesta operação vai para o amigo de sempre Rui Malheiro.

24 junho 2009

Os maiores festivais de 'World Music' por Cá

Ainda sobre o artigo do DN:

Os maiores festivais de 'World Music'

Rotas & Rituais Para além do Med, também o festival Rotas & Rituais arranca hoje. A segunda edição é dedicada à transumância. O cartaz oferece concertos de Gaiteiros de Lisboa, Master Musicians of Jajouka e Kepa Junkera, no Cinema São Jorge (Lisboa), de 2 a 4 de Julho. A programação paralela inclui exposições de fotografia e ciclos de documentários.

Sete Sóis Sete Luas Promovido por uma rede cultural de 20 cidades e dez países, este festival realiza-se em Oeiras, Ponte de Sor, Lajes do Pico, Vila Real de Santo António, Odemira e Castro Verde.

Mestiço Nos dias 2 a 5 de Julho, a Casa da Música (Porto) recebe nomes como Naná Vasconcelos, JP Simões, Babylon Circus, Natiruts, Konono N.º 1 e Bruno_M.

Arrábida WM Estreante nestas andanças, o Arrábida WM traz a Portugal artistas como Tinariwen, Sun Ra Arkestra e Techeka. Os concertos estão marcados para o Forte de São Filipe, na Arrábida.

Évora Clássica O 15.º aniversário deste festival é assinalado com um cartaz virado sobretudo para as cultura asiáticas, balcânicas e mediterrânicas. O Évora Clássica celebra também o cinema indiano e a indústria de Bollywood. De 7 a 15 de Julho no Palácio Cadaval.

Tom de Festa Tondela também tem o seu festival de músicas do mundo, baptizado de Tom de Festa. Não se tratando da primeira edição, a deste ano é a mais ambiciosa, com a presença de Chico César, Kasai Massai, Júlio Pereira e os Tocá Rufar, entre outros, no espaço ACERT, de 14 a 18 de Julho.

World Music Festival LX'09 Nem só fora dos grandes centros se realizam festivais deste género. A LX Factory recebe o World Music Festival LX'09 de 14 a 19 de Julho. O cartaz é praticamente geminado com o Tom de Festa.

FMM Sines O maior festival deste tipo em Portugal. Este ano, destacam-se Lee Scratch Perry, a Chucho Valdés Big Band e os portugueses OqueStrada, além de múltiplas actividades paralelas. Início marcado para 17 de Julho e encerramento oito dias depois.

Andanças Um festival de dança com música que se realiza de 3 a 9 de Agosto no concelho de São Pedro do Sul.

MED Arranca Hoje em Loulé



A propósito do arranque do Festival MED reproduzo aqui o trabalho que o D.P. assina hoje no DN sobre este e outros festivais de verão semelhantes.

Arranca hoje em Loulé aquele que é o primeiro grande festival de world music do Verão. O MED abre uma temporada em que este tipo de eventos se multiplicam por todo o País, Lisboa e Porto incluídos. Estaremos na presença de um fenómeno?
"Sim, claro", começa por explicar António Pires, antigo jornalista do jornal Blitz e autor do blogue Raízes e Antenas (que juntamente com o Crónicas da Terra, de Luís Rei, são verdadeiras bíblias para quem se interessa por este tipo de música).
"Não sei se será um fenómeno tão repentino, mas é verdade que estes festivais têm crescido bastante nos últimos anos. Agora estão é mais visíveis. No fundo, é o seguimento dos Intercélticos (um dos mais antigos festivais de world music). Há dezenas deles e há cada vez mais gente a ir", defende.

Falemos de números.
O MED espera aproximadamente 25 mil pessoas, ou seja, mais do que os 20 mil habitantes locais. Em Sines, chegam a passar 25 mil pessoas... por noite. Ou seja, ao nível de alguns dos maiores festivais de rock portugueses (Super Bock Super Rock, Optimus Alive! ou Paredes de Coura, por exemplo).
"Há um crescimento sustentado. Quer Sines quer Loulé estão já na primeira divisão dos festivais de música em Portugal, não só em termos de qualidade mas em termos de público. Tem a ver com um fenómeno global que é resultado do acesso às tecnologias e consequentemente à informação. É o lado bom da globalização", sustenta Vasco Sacramento, que, por exemplo, foi responsável pela programação do palco de world music no Rock in Rio, em 2004. "Isto não se verifica só na música. Nota-se muito na decoração. É frequente ver casas com elementos étnicos. Na gastronomia, há centenas de restaurantes internacionais. No fundo, isto também tem muito a ver com o cansaço de formatos pop/rock. Não gosto de me queixar, mas o elo mais fraco desta cadeia tem sido sempre a imprensa", acrescenta ainda Vasco Sacramento.

António Pires junta ainda outros motivos a este conjunto de factores que justificam o fenómeno. "Os festivais de world music são abrangentes em termos musicais e transversais em termos de gerações. Há muita gente aberta para questões paralelas, não só musicais, mas também sociais, políticas ou energéticas. É um boom que conhece o epicentro nestes festivais."

Mas quem será, afinal, o público destes festivais? Quem se predispõe a acartar com tendas e assentar arraiais num parque de campismo para ver um guitarrista maliano, uma cantora da Venezuela ou o nome maior do rock chinês?
"Há um público de primeira geração que está nos 30 e muitos, 40 e tal e que liga sobretudo aos brasileiros, cubanos e celtas. Depois há uma nova geração atenta aos indianos, aos ciganos, aos magrebinos, essencialmente. Esse público está na casa dos 20 anos, mas vê-se gente de todas as idades." Certo é que a disponibilidade para a descoberta é, necessariamente, diferente daquela que se verifica no festivais de música pop e rock, como explica António Pires. "Há muita gente que não sabe ao que vai e está disposta a descobrir", declara. Contudo, já se notam diferenças face a um passado recente, e se, há uns anos, "as pessoas iam pela experiência", hoje são cada vez mais "os artistas" que vendem bilhetes. "Isso é uma prova maturidade da world music'. Os Ojos de Brujo movimentam muita gente. O Buena Vista criou uma marca", explica ainda Vasco Sacramento, para quem um dos segredos reside, igualmente, na oferta: "Estes festivais oferecem sempre mais do que música. Há uma série de actividades paralelas como a gastronomia e exposições que ajudam a complementar o cartaz." António Pires dá a estocada final: "É muito mais apelativo ir para o Castelo de Loulé ou para Sines do que para um descampado."

23 junho 2009

The Hives em Coura

Os suecos The Hives, marcam presença na edição de 2009 do Festival Paredes de Coura. O rock sujo e enérgico dos The Hives, transposto para o palco, transforma cada lugar por onde passam, num local de culto ao garage rock da velha escola.

Gomo Abre para Katy Perry no Domingo

Gomo é o convidado especial de Katy Perry para a primeira parte do concerto, dia 28 de Junho no Campo Pequeno, onde terá uma oportunidade de apresentar o novo álbum, "Nosy".

The Weatherman no Santiago Alquimista Sábado



O disco editado este ano é muito aconselhável e foi analisado aqui há umas semanas.

22 junho 2009

Cacique'97 - A Banda Sonora deste Verão

O som oficial deste verão é português e vem dos Cacique'97:

21 junho 2009

20 junho 2009

CocoRosie estão de regresso este fim-de-semana

É já este sábado que as manas CocoRosie regressam a Portugal para um concerto no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

Amanhã, a dupla passa pelo Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Sierra e Bianca Casady acabam de lançar um EP especial, intitulado «Coconuts, Plenty of Junk Food», que apenas estará à venda nos concertos da digressão.

19 junho 2009

Sudoeste recebe trinta bandas e artistas portugueses

Mariza, Legendary Tigerman, Gomo, Bunnyranch, Blind Zero e Virgem Suta foram acrescentados ao cartaz do Sudoeste.

A organização refere que haverá trinta artistas e bandas portuguesas no cartaz. Este é o alinhamento conhecido até agora:

Dia 5 de Agosto - Noite de recepção ao campista
David Guetta | FUNKyou2 | Miguel Psi
Groovebox
Steve Bug | Zé Salvador + André Cascais | Gruber & Nuernberg |
José Belo | Heartbreakerz

Dia 6 de Agosto
Palco TMN
Buraka Som Sistema | Macaco | The National | The Veils
Palco Planeta Sudoeste / Jogos Santa Casa
Mallu Magalhãs | Marcelo Camelo | Devotchka | Ebony Bones
Palco Positive Vibes
Anthony B | Innastereo
Groovebox
Miss Kittin & The Hacker | D.I.S.C.O.TEXAS Showcase (Xinobi + Moulinex + Rockets) | Intelectronik (Pan Sorbe + Senor Pelota) | Fritus Potatoes Suicide| Photonz

Dia 7 de Agosto
Palco TMN
Mariza | Madcon
Palco Planeta Sudoeste / Jogos Santa Casa
Legendary Tigerman | Muchachito Bombo Infierno | The Pinkertones | Pastora
Palco Positive Vibes
Marrokan
Groovebox
Amê + Henrik Schwarz + Dixon (A Critical Mass Live + DJ Set) | Magazino
João Maria | António Alves | DJ Tiago

Dia 8 de Agosto
Palco TMN
Faith No More | Blind Zero
Palco Planeta Sudoeste / Jogos Santa Casa
Giro FlorCaveira | Dr1ve com Lúcia Moniz | John Is Gone
Palco Positive Vibes
Mad Caddies | Richie Campbell
Groovebox
Matthias Tanzmann | Stereo Addiction | Freshkitos | Hugo Santana | Mary B

Dia 9 de Agosto
Palco TMN
Basement Jaxx | Lily Allen | Amy Macdonald | Gomo
Palco Planeta Sudoeste / Jogos Santa Casa
Caravan Palace | Virgem Suta | Anaquim | Bunnyranch
Palco Positive Vibes
Third World | Freddy Locks
Groovebox
Rui Vargas | Raresh | Sebo K | Tozé Diogo| Kaspar

18 junho 2009

Festival Silêncio!

O Festival Silêncio! Lisboa Capital da Palavra, arranca esta quinta-feira.

As sessões no Musicbox denominam-se "Absolut Poetry" e têm o seguinte programa:

Quinta, 18
- Silent Part! com Dj Ride + Mike Stellar + Droid-i.d. + Daltonic Brothers

Sexta, 19
- "Estilhaços" com Adolfo Luxuria Canibal, António Rafael e Henrique Fernandes
- Poetry Slam com Sam the Kid, Viriato Ventura, Marc-Uwe Kling e John Banzai
- Live Act com mc John Banzai e dj DaVido

Sábado, 20
- Poetry Slam com Marc-Uwe Kling
- Wordsong: Espectáculo "Al Berto / Pessoa"
- Silêncio Clubbing! com Bernd Kinski + Mike Stellar + Droid-i.d.

Quinta, 25
- "Os Malditos: Cesariny" com Rodrigo Leão, Rogério Samora, Gabriel Gomes e Viviena Tupikova

Sexta, 26
- Primeiro concurso nacional de Poetry Slam apresentado por J.P. Simões
- Silêncio Clubbing! com Llorca + Rui Murka + Daltonic Brothers

Sábado, 27
- "A Poesia está na rua" com Ruas, Sagas, Bob da Rage Sense e Nbc acompanhados por Dj Ride
- Silêncio Clubbing! com Dj Ride + X-Actp + Droid-i.d.

+ info em: www.festivalsilencio.com
Bilhetes: 10€ p/dia à venda em www.blueticket.pt + locais habituais

17 junho 2009

Alive! Horários

Évora: Kepa Junkera, Sara Tavares e Rabih Abou Khalil & Ricardo Ribeiro são cabeças-de-cartaz do Tocar de Ouvido

O músico basco Kepa Junkera, a portuguesa Sara Tavares e Rabih Abou Khalil & Ricardo Ribeiro são os principais destaques do Tocar de Ouvido - Festival Internacional de Música de Évora, que começa quinta-feira na cidade alentejana.

Inserido nas festas populares de Évora, o festival, que decorre até sábado, é organizado pela Associação PédeXumbo, em parceria com a Associação Gaita-de-Foles e a d'Orfeu Associação Cultura, contando o apoio da Câmara de Évora.

Em declarações à Lusa, o coordenador do festival, Miguel Gomes da Costa, explicou que a iniciativa pretende "transmitir conhecimento e práticas musicais relacionadas com instrumentos de música tradicional de uma geração para outra". "É um festival que não é bem um festival. A essência do Tocar de Ouvido é o encontro de tocadores", disse o responsável, considerando que se trata de uma iniciativa diferente dos festivais de Verão. "O público não só pode assistir aos concertos como também tem a oportunidade de conhecer os músicos e aprender com eles", explicou.

De acordo com Miguel Gomes da Costa, o Tocar de Ouvido permite que "tocadores mais velhos, que conhecem bem os instrumentos, se encontrem com uma geração mais nova, que se dedica a recuperar esse património".

O conceito do evento é "aprender em clima de festa", afirmou o coordenador do festival, referindo-se à oferta lúdica e pedagógica do evento.

O Tocar de Ouvido, que se realiza desde 2002, regressa este ano "de cara lavada", juntando as habituais oficinas de música aos concertos na Arena d'Évora. No primeiro dia, quinta-feira, o palco será partilhado entre os Dazkarieh e Sara Tavares.

Na sexta-feira é a vez dos brasileiros A Barca, que actuam pela primeira vez em Portugal, seguindo-se a música do libanês Rabih Abou-khalil, à qual se junta a voz do português Ricardo Ribeiro.

O Tocar de Ouvido termina sábado com as actuações do músico basco Kepa Junkera e do grupo feminino galego Leilía.

Além dos concertos, o festival oferece ao público oficinas, colóquios, exposições e documentários.

Megafone 5

in http://anaifa.blogspot.com/

Megafone 5

João Aguardela

Música para uma nova tradição

4 de Novembro de 2009 no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém.


MEGAFONE 5 é o nome de um projecto sem quaisquer fins lucrativos que tem como objectivo celebrar, homenagear e difundir o trabalho e as ideias de JOÃO AGUARDELA, músico português precocemente falecido em Janeiro de 2009, vítima de cancro.

JOÃO AGUARDELA, que não chegou a completar 40 anos, foi ao longo de mais de duas décadas um dos mais activos e militantes amantes das tradições musicais portuguesas, do fado ao folclore, passando pelas palavras dos poetas. Mostrou, ao longo de boa parte da sua vida, as suas ideias e a sua visão da portugalidade em projectos como os SITIADOS, MEGAFONE, LINHA DA FRENTE e A NAIFA.

O projecto MEGAFONE 5 nasce entre um grupo de amigos, companheiros e admiradores do trabalho de JOÃO AGUARDELA. Nasce de forma anónima e informal, mas com um objectivo claro: dar seguimento, em termos de exposição e difusão, à obra deste que foi um grande português.

MEGAFONE 5 materializar-se-á em primeira instância num site de internet onde estará concentrado o núcleo dos trabalhos de JOÃO AGUARDELA que queremos divulgar. E o seu nome decorre de um facto tão simples quanto emotivo: JOÃO AGUARDELA dizia que o seu projecto MEGAFONE – de fusão de recolha de músicas tradicionais com a modernidade da electrónica – havia de ter cinco discos. Sendo que, à data do seu desaparecimento, estava por fazer o quinto desses álbuns.

Paralelamente ao site de internet, está actualmente em estudo a criação de um prémio anual, com o nome de JOÃO AGUARDELA, para distinguir autores ou colectivos cujo trabalho se relaciona com a música tradicional portuguesa. O troféu é uma iniciativa do projecto MEGAFONE 5 com o apoio e o beneplácito da SPA – Sociedade Portuguesa de Autores.

Uma vez que é de música que falamos, é natural que o projecto MEGAFONE 5 se materialize também em palco. E assim está, neste momento, em concepção um espectáculo que, além de celebrar novas visões da música tradicional, funciona também como a apoteose anual do prémio atrás referido. Vários são já os colectivos disponíveis para participar (casos de A NAIFA, DEAD COMBO, Ó’QUESTRADA e GAITEIROS DE LISBOA), além daqueles que serão até lá estimulados pela instituição de um troféu.

Dado que um espectáculo desta natureza merece um espaço ímpar entre as salas de espectáculo portuguesas, o projecto Megafone 5 tem agendada esta grande celebração para o dia 4 de Novembro de 2009 no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém.


Sandra Baptista (companheira de João Aguardela)

Luís Varatojo (músico)

Nuno Calado (radialista)

Ricardo Alexandre (jornalista)

Luís Rodrigues (webdesigner)

Tó Trips (músico // designer)

Luís Tomás (produtor)

Luís Pardelha (produtor)

Helena Pedro (promotora)

Tiago Faden (editor)

Pedro Gonçalves (criativo publicitário // jornalista de música)

The Gossip - Heavy Cross

O Regresso dos The Gossip:

16 junho 2009

faith no more 2009 - o regresso

Fotos, vídeos e alinhamentos da reunião de regresso dos Faith No More, em 2009. Em Português, para o Mike Patton conseguir ler:
faith no more 2009 - o regresso

Festa do Gui

Dia 18 de JUNHO no CABARET MAXIME, vamos juntar artistas e amigos e
oferecer-vos um espectáculo bem variado e divertido, cuja receita
reverte para uma causa muito especial: Ajudar o Gui.

O Gui é um menino de 7 anos que nasceu prematuro e que não consegue
andar! Precisa de uma cirurgia muito especial, que se vai efectuar já
este mês de Julho em Cuba. Lá, irá ser operado e ficar a recuperar
durante 3 meses, para poder dar os seus primeiros passos. Podem saber
mais detalhes em www.forcagui.wordpress.com

GIMBA, ZÉ PEDRO, OS IRMÃOS CATITA, CAIS SODRÉ CABARET!, ENA PÁ 2000,
MONSTRO MAU, BUDDA POWER BLUES, entre outros, convidam o público de
Lisboa a encher a casa e ajudar o Gui! Basta um passo de cada um de
nós, pois todos os nossos passos juntos significam um novo caminho
para o Gui!

Aproveitem este elenco de luxo, venham ao Maxime, venham divertir-se
e… venham à FESTA DO GUI, porque AJUDAR NÃO DÓI NADA!
Além de contribuir, com a compra de bilhetes, quem quiser pode ajudar
com donativos, ideias para a organização de outros eventos, ou até
fornecer eventuais contactos de pessoas e entidades que possam ajudar.
Consulte o blog do Gui!

Vamos ajudar o Gui!
cabaret maxime - pç. alegria, 58 em lisboa

abertura portas 22h00 . espectáculo 22h30

reserva mesas: 213467090 . 916350427

bilhetes € 10,00

15 junho 2009

Faith no More em grande forma

Aqui fica a prova que o concerto dos Faith no More no Sudoeste será um dos grandes acontecimentos do ano.
Aqui no 2º concerto desta reunião ouve-se "Ashes to Ashes" no Download Festival 2009:

Rodrigo Leão vai fazer os coliseus

Rodrigo Leão vai actuar a 30 de Outubro no Coliseu dos Recreios e a 28 de Novembro no Coliseu do Porto.

A notícia foi avançada pelo compositor em entrevista ao Diário Digital. Para o mesmo período, estão ainda previstos concertos em cidades como Évora e Guimarães.

Rodrigo Leão explicou que «o objectivo era apresentar o novo disco em salas pequenas no início do ano para depois levá-lo a espaços maiores no final de 2009». Entretanto, «A Mãe» é apresentado na próxima quinta-feira no Frágil, a partir das 23h00.

A edição está marcada para a próxima segunda-feira, 22 de Junho. Em breve, será publicada a entrevista com Rodrigo Leão.

in disco digital

14 junho 2009

Dub Echoes em Versão Dupla

Encomendei no site da Soul Jazz Records a recente compilação deles chamada Dub Echoes. Mandei vir em formato triplo vinil e aproveitei a promoção que me permitia juntar o documento em DVD com a história e influência do Dub.

A compilação é excelente e aconselho a sua audição.
O DVD é de obrigatória descoberta. Vi esta noite o documentário e todos os extras. Está lá tudo explicado como se chega à conclusão que o Dub é mais actual do que todos pensamos, e é incrível descobrir como King Tubby, e Lee Perry inventaram o som que agora está só à distância de poucos cliques.
Participações muito interessantes tanto de lendas de Kingston como de músicos da nova geração.
Grande DVD.

DUB ECHOES

Aqui fica apresentação em vídeo:

13 junho 2009

O Regresso dos Faith no More

O arranque da tour aconteceu na Brixton Academy. A 8 de Agosto, é a vez do Sudoeste TMN. Saiba como correu a noite de ontem.
11 anos depois dos últimos concertos - que aconteceram em Portugal, nos coliseus do Porto e de Lisboa - os Faith No More regressaram aos palcos.

O cenário escolhido foi a Brixton Academy, em Londres, uma sala com significado especial para a banda americana, que em 1991 aí gravou um disco/vídeo ao vivo.

De acordo com os primeiros relatos, o regresso dos Faith No More parece ter corrido pelo melhor. A banda mantém o "line up" de 1998 - Mike Patton na voz, Billy Gould no baixo, Jon Hudson na guitarra, Mike "Puffy" Bordin na bateria e Roddy Bottum nos teclados - e ofereceu aos fãs duas dúzias de canções.

Entre as surpresas, destaque para o tema que abriu o espectáculo ("Reunited", uma versão de Peaches & Herb),"Mark Bowen" (faixa do primeiro álbum, de 1985, e nome do guitarrista que chegou a tocar com a banda) ou "Pristina", do último disco da banda, Album of the Year .

Recorde-se que os Faith No More vêm a Portugal no próximo dia 8 de Agosto, para um concerto no Festival Sudoeste TMN.

alinhamento do espectáculo dos Faith No More na Brixton Academy:

Reunited (Peach & Herb)
The Real Thing
From Out Of Nowhere
Land Of Sunshine
Caffeine
Evidence
Chinese Arithmetic
Surprise! You're Dead!
Easy
Last Cup Of Sorrow
Midlife Crisis
Cuckoo For Caca
The Gentle Art Of Making Enemies
RV
King For A Day
Malpractice
Jizzlobber
Be Aggressive
Epic
Mark Bowen

Encore 1
Chariots Of Fire/Stripsearch
Just A Man

Encore 2
I Started A Joke (versão Bee Gees)
Pristina

12 junho 2009

Noite de Lisboa

Depois de uns dias de férias por terras alentejanas o regresso para a noite de Lisboa.

Boa noite de Santo António para todos.
Passem pelo Bacalhoeiro para dançar ao som do Bailarico Sofisticado.

06 junho 2009

Hoje

05 junho 2009

Cartaz Alive! Fechado

Blasted Mechanism, Ayo, Boss AC, Ramp, X-Wife, Os Golpes e Zombie Nation são as últimas confirmações para o Palco Optimus e para o Palco Super Bock do Optimus Alive!09.

Mas, para além deles, vamos ter também The Vicious Five, Tiguana Bibles, The Bombazines, Mazgani, Coldfinger, DJ Ride, Bezegol, Youthless, Linda Martini, Madame Godard, The Pragmatic e Olive Tree Dance – novos valores da música nacional que a Optimus apoia através do projecto Optimus Discos e que se apresentam agora, ao vivo no Maior Evento de Música e Arte do Ano!

O Palco Optimus Discos, onde actuam os 12 valores emergentes da música nacional, será a terceira zona do recinto dedicada à música, aumentando a dificuldade de escolha para os milhares de festivaleiros que vão passar pelo Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras.

04 junho 2009

AC/DC em Alvalade - vídeo do início do concerto

AC/DC em Lisboa: O inferno de Alvalade


(foto de Rita Carmo , Blitz)

Como ontem fui ao concerto apenas e só como espectador, e não em trabalho como é costume, hoje dou eco da reportagem que o Davide Pinheiro assinou e que está aprovada pelo Grandes Sons:

Fossem todas as noites assim e o Sporting seria campeão por certo. Alvalade recebeu um dos melhores espectáculos da época e com casa cheia.

Eles não enganam ninguém. São assim mesmo. Uma banda de rock à moda antiga cheia de tiques que dificilmente poderão ser reproduzidos pelos filhos. O concerto dos AC/DC em Alvalade foi grandioso ao nível dos decibéis e arrasador na hora de atirar à baliza.

Foi necessário chegar ao fim da época para que finalmente se visse um bom espectáculo em Alvalade e logo perante uma enchente (coisa ainda mais rara durante o biénio 08/09). Os AC/DC foram Liedson, Moutinho, Polga, Derlei, Carriço...ou seja o que de melhor a equipa do Sporting tem.

Ouviu-se tudinho e com o volume no máximo. Os clássicos (basicamente são quatro: «Back In Black», «Thunderstruck», «You Shook Me All Night Long», «Highway To Hell»), as novas canções («Rock`n`roll Train» é candidata ao primeiro lote), os solos, ou seja, tudo aquilo que se poderia esperar dos AC/DC.

Tecnicamente mais que perfeitos, conseguem convencer-nos que ainda há lugar para os tradicionalistas num mundo super-tecnológico. E se por um lado, há pirotecnia, fogo de artifício e vídeo (imagens tão rudimentares que são engraçadas), por outro Angus Young arrisca um strip numa das várias cenas hilariantes do concerto.

É certo que um ouvido desatento pode confundir um Toblerone com um Cardbury`s e isto porque há demasiadas canções dos AC/DC que soam ao mesmo mas os fãs veteranos podem explicar aos que os descobriram via Internet que em tempos até houve outro vocalista (Bon Scott).

Provavelmente, os AC/DC irão pendurar as botas após esta digressão mas o último retrato é o de uma banda em pleno estado de forma. No campeonato dos veteranos, poucos estão tão bem conservados. Ah, e em relação aos mais novos vitória clara de uns Vicious Five agitadores sobre uns Mundo Cão que acusaram a responsabilidade.

in Disco Digital
por Davide Pinheiro

João Paulo toca Carlos Bica, Culturgest

Elogiar um amigo poderá parecer algo demasiado óbvio e de pouco interesse.
No entanto é impossível falar sobre o João Paulo sem lhe tecer elogios.
João Paulo é, na minha opinião, o músico referência no panorama da música
improvisada feita em Portugal. Apesar do mercado exigir que um músico traga
sempre consigo, e de preferência em letras bem legíveis, um rótulo musical,
ele recusa-se a fazê-lo, ou melhor, são os rótulos que se afastam dele por
ser demasiado honesto. Músico dono de uma mestria de instrumento e de uma
musicalidade genial raras, João Paulo é muito mais do que apenas um
excelente pianista, ele é um músico capaz de criar do momento, do agora.
Carlos Bica

João Paulo interpretou, recriou e inventou as composições de Carlos Bica. Um
espectáculo único de uma profunda cumplicidade artística.

João Paulo toca Carlos Bica
Hoje, Lisboa, Cultugest, 21h30

http://www.carlosbica.com
http://www.culturgest.pt

03 junho 2009

THE VICIOUS FIVE SUBSTITUEM THE ANSWER NA PRIMEIRA PARTE DE AC/DC

Os The Answer não vão actuar mais logo por motivos pessoais de um dos membros da banda. Os irlandeses vão ser substituidos pelos portugueses The Vicious Five, que assim vão ter a honra de dar início ao concerto. Os, também portugueses, Mundo Cão, actuam depois dos The Vicious Five e antes da entrada em palco dos AC/DC!

AC/DC - o grupo que se dá bem com crises económicas

Vítor Belanciano
in Público


Hoje cerca de 44 mil pessoas vão encher o Estádio Alvalade XXI para ver o grupo rock

A analogia não é nossa, foi feita pelo crítico Alexis Petridis, do diário britânico "The Guardian", no final do ano transacto: em 35 anos de carreira, sempre que o grupo rock australiano AC/DC chegou aos lugares cimeiros dos tops europeus vivia-se um ambiente generalizado de crise económica.

O grupo formou-se em 1973 em plena crise do petróleo. O seu maior sucesso de sempre, o álbum Back in Black, vendeu 30 milhões e foi lançado em 1980, quando na maior parte dos países da Europa Ocidental a recessão e o desemprego proliferavam. Quando a economia recuperou, a popularidade do grupo diminuiu, culminando na edição, em 1985, de Fly on the Wall, um dos seus álbuns que menos venderam - um milhão de exemplares.

Em 1990, quando os AC/DC voltaram ao activo com o álbum The Razor's Edge, uma recessão europeia era iminente e, no ano passado, depois de oito anos sem lançarem um disco de originais, a maior crise económica financeira das últimas décadas irrompeu. Os AC/DC agradeceram a conjuntura, vendendo de Black Ice, o seu 16.º álbum de estúdio, cinco milhões de exemplares só na semana de lançamento - número notável para o momento conturbado da indústria -, trepando aos primeiros lugares das tabelas de vendas em inúmeros países, o que já não acontecia há duas décadas. Hoje os australianos são o segundo grupo na lista dos que mais álbuns venderam na história da cultura pop, só suplantados pelos míticos Beatles.

Cumprir o esperado

Não espanta que o Estádio Alvalade XXI, em Lisboa, esteja praticamente esgotado para os ver hoje - segundo a produtora Everything Is New, restarão perto de dois mil dos cerca de 45 mil bilhetes postos à venda, entre os 55 e os 60 euros. Será um sinal de que a crise económica já lá vai? Ou apenas mais um indício que confirma que os AC/DC se dão bem com momentos históricos onde prolifera a desordem e o desconhecimento sobre o futuro?

Petridis não o conclui, mas não custa perceber que os AC/DC se dão bem com circunstâncias de incerteza, porque tudo aquilo que projectam - a música, a atitude, a roupa - é precisamente aquilo que é esperado deles. Confortam, não provocam. No meio do desconhecido, deles sabe-se o que esperar. Ao longo de 35 anos sempre fizeram a mesma coisa, o que no caso do guitarrista Angus Young significa também vestir sempre o mesmo uniforme escolar. Nem a morte do vocalista Bon Scott em 1980, substituído por Brian Johnson, desviou o grupo do som e atitude de sempre.

No último álbum, como sempre, apresentam-se enérgicos, praticando um rock pesado que passa o tempo a projectar um imaginário de rebelião, desafio da autoridade, embora permanecendo conservador. A primeira e única vez que tocaram em Portugal foi há 13 anos, no Estádio do Restelo, em Lisboa.

Claro que hoje apresentarão algumas temas novos referentes ao novo disco e o espectáculo cénico, com pirotecnia pelo meio, terá contornos diferentes, mas o que todos quererão confirmar é que Angus Young ainda é capaz de fazer solos de guitarra em Highway to hell, Back in black ou Whole lotta rosie, ou que as letras continuarão a espelhar os chavões ligados ao sexo, às mulheres, à vida do rock & roll. O que todos quererão comprovar é que o mundo, mesmo com crise financeira, não mudou assim tanto. O que todos quererão corroborar é que, apesar das mudanças à nossa volta, há coisas que nunca mudam. Como os AC/DC.

Dia AC/DC

É hoje à noite que os AC/DC regressam a Lisboa.
Finalmente.
Em Paris , Fevereiro, foi assim:

01 junho 2009

Muse no Pavilhão Atlântico em Novembro

Diz a Blitz:

Banda anuncia datas europeias da digressão de promoção a The Resistance , o novo álbum.

Os Muse anunciaram uma data em Lisboa, via comunicação aos fãs. O concerto está marcado para 29 de Novembro no Pavilhão Atlântico e os bilhetes são colocados à venda na terça-feira da semana que vem (9 de Junho), através da Ticketline .

Foi a própria banda de Matthew Bellamy que anunciou esta data através da sua mailing list. Além de Portugal, a banda vai apresentar o sucessor de Black Holes and Revelations na Finlândia, Suécia, Dinamarca, Alemanha, França, Reino Unido, França, Itália, Espanha, Bélgica e Holanda, entre 22 de Outubro e 4 de Dezembro.

Mundo Cão na Tarde AC/DC

Os portugueses Mundo Cão juntam-se ao concerto dos AC/DC que tem lugar já esta 4ª feira, 3 de Junho, no Estádio de Alvalade. Os bracarenses, que contam já com dois álbuns editados, terão as honras de abertura da festa que culminará com a mais que aguardada actuação dos AC/DC.
Depois dos Mundo Cão e antes dos AC/DC, actuam os irlandeses The Answer.

ABERTURA DE PORTAS - 17h00
INÍCIO DOS ESPECTÁCULOS - 19h30

Novo Festival de World Music na Arrábida

O perfil artístico do AWM assume claramente um posicionamento musical com uma profunda combinação de estilos dos quatro cantos do mundo. Os registos oriundos de música étnica, como a “afro organichouse”, ou “acousticarabiarythms”, bem como, a mistura dos estilos jazz, blues, gospel, funk e reggae podem traduzir o espírito que se pretende obter num festival diversificado e original.
De seguida, apresentam-se os convidados para inaugurar a primeira edição do Arrábida World Music.

03 JULHO 2009

PALCO WORLD
Tinariwen
Tcheka

PALCO BLUES
Legendary Tiger Man

LOUNGE - CAFÉ DEL MAR(IBIZA)
DJ Café del Mar

04 JULHO 2009

PALCO WORLD
Sun Ra Arkestra
Mazgani

PALCO BLUES
Heavy Trash

LOUNGE - CAFÉ DEL MAR(IBIZA)
DJ Café del Mar